PUBLICIDADE
Topo

Saúde

MG: ocupação de leitos de UTI sobe; metade do estado adota mais restrições

População utilizando máscaras de proteção durante pandemia do coronavírus em Belo Horizonte - Gledston Tavares/Frame Photo/Estadão Conteúdo
População utilizando máscaras de proteção durante pandemia do coronavírus em Belo Horizonte Imagem: Gledston Tavares/Frame Photo/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

03/12/2020 14h49

O secretário estadual de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, confirmou hoje que o estado registrou uma alta no número de leitos de UTI ocupados na última semana. O dado vem na mesma semana em que metade do estado regrediu para a fase com mais restrições no combate à pandemia.

Atualmente, a ocupação dos leitos de UTI no estado é de 65%, enquanto os de enfermaria chegam a 68%. Amaral afirmou que, embora o número de internações tenha aumentado, o número de mortes segue em queda.

A alta nas internações mostra o avanço da doença no estado. A partir de hoje, metade do estado vai entrar na fase mais restritiva de atividades. São 14 macrorregiões ao todo. De acordo com as novas resoluções do Comitê Extraordinário Covid-19 em uma reunião realizada ontem, sete macrorregiões estarão na onda amarela, quatro na onda vermelha e três na onda verde.

Um dos principais motivos para a cautela neste momento é a identificação de uma alta de 27% no índice de contaminação na última semana.

"Tivemos um aumento da incidência em todas as regiões, não tivemos aumento proporcional de óbitos, mas estamos vendo o aumento por demanda de internações. Ainda há muitos leitos de terapia intensiva no estado como um todo. Mas é importante reforçar a necessidade de cuidado, de distanciamento e atenção da população durante todo o mês de dezembro", alertou o secretário.

Ao menos 852 municípios registram casos da doença em todo o estado. De acordo com o último boletim da secretaria, desta quinta-feira, Minas Gerais tem 428.790 casos confirmados de covid-19 e 10.187 óbitos.

Saúde