PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Com 800 mil doses, Reino Unido prevê início da vacinação na próxima terça

Ampolas da vacina da Pfizer contra a covid-19, aprovadas para uso no Reino Unido - Divulgação
Ampolas da vacina da Pfizer contra a covid-19, aprovadas para uso no Reino Unido Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

04/12/2020 11h35

As primeiras doses da vacina contra covid-19 da Pfizer-BioNTech chegaram ontem ao Reino Unido, um dia depois que o país aprovou a distribuição do imunizante, segundo a mídia britânica. Até a próxima semana, os britânicos esperam receber 800 mil doses do imunizante.

Com isso, Chris Hopson, diretor-executivo do NHS, o serviço nacional de saúde britânico, disse hoje que a previsão é iniciar a vacinação já na próxima terça-feira (8). Hopson fez a afirmação em entrevista à BBC.

Já Alok Sharma, ministro britânico dos Negócios, confirmou a quantidade sobre as primeiras 800 mil doses, mas não soube informar quanto do imunizante o país deve ter à disposição até o final do ano.

"Estamos começando inicialmente com 800 mil, e depois vamos ver onde chegamos até o final do ano em termos dos números que adquirimos. Isso dependerá da fabricação", disse Sharma à rede Sky News.

No mês passado, o país disse que espera 10 milhões de doses do imunizante ainda em 2020, mas o governo disse que o ritmo da distribuição dependerá da entrega, tendo encomendado um total de 40 milhões de doses — o suficiente para vacinar 20 milhões de pessoas porque cada uma terá de tomar duas doses.

Segundo a CNN, as vacinas foram transportadas da Bélgica por uma frota de caminhões não identificados através do Eurotúnel e estão a caminho de instalações de armazenamento não divulgadas na Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte.

Os imunizantes serão distribuídos a partir dessas instalações de armazenamento no início da próxima semana para 50 centros hospitalares que atuam como pontos de vacinação, de acordo com o ministério da saúde.

O governo do Reino Unido é o primeiro no Ocidente a autorizar uma vacinação contra a covid-19. A meta do governo britânico é de que, até a Páscoa de 2021 o país possa começar a "retornar à normalidade", mesmo que milhões de pessoas ainda não estejam vacinadas.

* Com Reuters

Saúde