PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Prefeitura do Rio espera receber doses de CoronaVac na próxima semana

30 nov. 2020 - Eduardo Paes (DEM) durante coletiva para apresentação do novo secretariado municipal - Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo
30 nov. 2020 - Eduardo Paes (DEM) durante coletiva para apresentação do novo secretariado municipal Imagem: Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo

Do UOL, em Brasília e no Rio

10/01/2021 15h53

A Prefeitura do Rio de Janeiro espera receber na próxima semana doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A data foi apresentada pelo secretário de Saúde da cidade, Daniel Soranz, e o prefeito do município, Eduardo Paes (DEM).

"O Butantan já apresentou à Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] o pedido de registro, mas solicitou a distribuição das vacinas antes mesmo do registro. Nossa expectativa é receber vacinas já a partir da próxima semana", afirmou Soranz.

Na sexta-feira (8), o Butantan solicitou à Anvisa autorização para uso emergencial da vacina CoronaVac. Esta permissão é para vacinar grupos de risco como indígenas, idosos e profissionais da saúde. A análise da Anvisa deve levar até 10 dias.

O Ministério da Saúde informou ontem que a distribuição das vacinas contra o novo coronavírus será exclusiva da pasta, para todos os estados e de forma simultânea, dentro do PNI (Programa Nacional de Imunização). A vacinação só poderá começar quando a Anvisa autorizar a solicitação de registra feita pelos laboratórios.

Paes disse que o município está pronto para vacinar quando o imunizante chegar e o calendário de vacinação do Ministério da Saúde for apresentado. A expectativa é de que isso aconteça entre os dias 20 e 25 de janeiro.

"A gente tinha feito um acordo com o Butantan, mas não precisou valer o acordo, termo de cooperação. Porque o governo federal comprou todas as vacinas e vamos fazer aquilo que é o mais normal e civilizado, que é o plano de vacinação", disse Paes.

Nesta semana, a prefeitura deve começar um novo programa de testagem contra o covid, para o rastreamento de contágios. O objetivo do governo municipal é fazer ações direcionadas em bairros, o que pode levar a medidas de restrição e fechamento localizadas. A expectativa é testar 450 mil pessoas.

As falas aconteceram neste domingo (10), na Central de Logística da Secretaria Municipal de Saúde, onde Paes e o secretário receberam 10 mil testes rápidos para covid.

"Os testes são fundamentais para interromper a cadeia de transmissão da Covid-19. Quem tiver qualquer sintoma de coronavírus, tosse , febre, perda de paladar, podem se autonotificar, botar data de sintoma e uma equipe de saúde da família entra em contato com a pessoa. Se precisar, vai fazer o teste. A partir da testagem, começa o rastreamento do contato. Em áreas com maior índice de contágio, precisaremos fazer ações de bloqueio", afirmou Soranz

Saúde