PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Após prefeito furar fila, MP pede que ordem de vacinação seja respeitada

Dr. Verissinho (MDB), prefeito de Pombal (PB), fura fila e recebe primeira vacina da cidade contra a covid-19 - drverissinho.oficial/Instagram/Reprodução
Dr. Verissinho (MDB), prefeito de Pombal (PB), fura fila e recebe primeira vacina da cidade contra a covid-19 Imagem: drverissinho.oficial/Instagram/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

21/01/2021 22h56Atualizada em 22/01/2021 08h37

O MPF (Ministério Público Federal) e o MPT (Ministério Público do Trabalho) recomendaram hoje que os 223 secretários municipais de Saúde da Paraíba respeitem rigorosamente a ordem de vacinação contra a covid-19 estabelecida pelo Ministério da Saúde.

A recomendação veio um dia depois do prefeito de Pombal, cidade a 370 km de João Pessoa, "furar a fila" da vacinação. Abmael de Sousa Lacerda, conhecido como Dr. Verissinho (MDB), foi o primeiro a tomar a vacina na cidade. Apesar de ser médico, o prefeito não atua como profissional de saúde na linha de frente de combate à covid-19.

A nota publicada pelo MPF e MPT relembra que neste momento, a prioridade é vacinar profissionais de saúde da linha de frente do combate ao coronavírus, além de indígenas que vivem em aldeias e idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de acolhimento. "A aplicação da vacina em qualquer pessoa fora desses critérios, nesse momento, é irregular e pode gerar apuração nos âmbitos da improbidade administrativa e criminal", alertam os órgãos.

O MPF e o MPT também pediram que os municípios alimentem sistemas de informação do Ministério da Saúde em tempo real, registrando os nomes das pessoas que receberam os imunizantes. Os órgãos recomendaram ainda que os portais oficiais das prefeituras tragam informações sobre a imunização, como forma de transparência.

As prefeituras da Paraíba têm 24 horas para responder se irão ou não acatar as recomendações feitas.

Coronavírus