PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Butantan revisa número de doses do 2º lote da Coronavac e reduz em 700 mil

Butantan revisa número de doses do 2º lote da Coronavac e reduz em 700 mil -                                 FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Butantan revisa número de doses do 2º lote da Coronavac e reduz em 700 mil Imagem: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Colaboração para o UOL, em São Paulo*

22/01/2021 22h04Atualizada em 23/01/2021 00h02

O Instituto Butantan informou hoje que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou o uso emergencial de 4,1 milhões de doses do segundo lote da vacina CoronaVac. O número é inferior ao anunciado anteriormente, quando foi divulgado um pedido de autorização para o uso de 4,8 milhões de doses da vacina contra a covid-19.

"A Anvisa autorizou o uso emergencial de mais 4,1 milhão de doses da vacina do Butantan contra Covid-19. É o 2º lote do imunizante que será entregue ao governo federal. É o Butantan fazendo ciência e salvando vidas", postou o Instituto Butantan, na noite de hoje.

Em comunicado, o Instituto Butantan informou que, inicialmente, eram estimadas 4,8 milhões de doses produzidas com os insumos vindos da China. Após o processo de finalização e conferência do lote, porém, 4,1 milhões de doses foram produzidos pela instituição.

"É importante destacar que o Butantan está em dia com o cronograma firmado em contrato com o Ministério da Saúde. Das 8,7 milhões de doses da vacina previstas até 31/1, 6,9 milhões já foram entregues", pontuou o Butantan.

Na última segunda-feira, o governador de São Paulo, João Dória, anunciou, durante coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, o pedido de uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses. A autorização concedida pela Agência reguladora no último domingo era válida apenas para os 6 milhões de doses do primeiro lote.

Anvisa aprovou hoje mais uma lote da Coronavac

Em reunião na tarde de hoje, a diretoria da Anvisa aprovou, por unanimidade, o uso emergencial de um segundo lote de doses da CoronaVac, vacina contra o novo coronavírus produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Em seu voto, a diretora Meiruze Sousa Freitas, relatora do caso, votou para autorizar a aprovação do segundo lote das vacinas da CoronaVac e, adicionalmente, concordou com a autorização de futuras doses envasadas pelo Butantan. Os demais diretores concordaram com o voto da relatora.

Antes da autorização, a área técnica da Anvisa já havia emitido parecer favorável à autorização do novo lote. Por outro lado, a área de medicamentos, ponderou que é preciso monitorar incertezas observadas na análise dos estudos do imunizante realizados pelo Instituto Butantan.

"A nossa recomendação tem por base o fato de que essa vacina se utiliza dos mesmos estudos clínicos e dos mesmos parâmetros de segurança e eficácia que foram discutidos no domingo", disse o gerente geral de medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes.

A aprovação desse novo lote vale para eventuais novos pedidos de uso emergencial. A partir de agora, novos pedidos nos moldes dos já aprovados pela Anvisa não precisarão de um novo registro.

Segundo lote já está sendo distribuído

Após obter a autorização para o uso das novas doses, o Instituto Butantan iniciou a distribuição do segundo lote do imunizante na tarde de hoje. Cerca de 900 mil doses foram liberadas imediatamente para serem aplicadas pelo Programa Nacional de Imunizações.

Desse total, 200 mil doses foram levadas ao Centro de Distribuição e Logística da Secretaria da Saúde de São Paulo. Setecentas mil vão para a central de distribuição do Ministério da Saúde em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

As demais doses serão enviadas quando passarem por inspeção de controle de qualidade.

(Com Agência Brasil e Reuters)

Saúde