PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

'Vacina é esperança que vem da ciência e do SUS', diz presidente da Fiocruz

Nísia Trindade, presidente da Fiocruz, discursa no Galeão após a chegada dos 2 milhões de dose da vacina da Oxford - Tatiana Campbell / Colaboração para o UOL
Nísia Trindade, presidente da Fiocruz, discursa no Galeão após a chegada dos 2 milhões de dose da vacina da Oxford Imagem: Tatiana Campbell / Colaboração para o UOL

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

23/01/2021 00h25

Durante a cerimônia de entrega dos 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford importadas da Índia, no Rio de Janeiro, a presidente da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), Nísia Trindade, exaltou o SUS (Sistema Único de Saúde) e a ciência para o combate da pandemia da covid-19.

"Nesse momento de perdas ter a vacina é uma esperança que vem da ciência, uma esperança que vem do Sistema Único de Saúde (SUS)", declarou, no aeroporto do Galeão, no Rio.

Trindade, que é doutora em Sociologia, comparou a chegada da vacina à água potável para a população.

"A vacina pode ser comparada na história do mundo à água potável, para a saúde das populações. E, diante dessa pandemia, é com as instituições de ciência e tecnologia, é com um sistema universal de saúde como o SUS, que nós poderemos trabalhar para superar essa crise junto com toda as vacinas que vierem a ser registradas pela Anvisa", disse a presidente da Fiocruz.

Durante o evento, Trindade reforçou os trabalhos que ainda estão por vir na Fiocruz.

"Temos muito ainda há fazer. Nós vamos produzir a vacina em Bio-Manguinhos, na Fiocruz, e esse é um passo muito importante para iniciarmos a vacinação. É com esse compromisso de trabalho, em prol da saúde da nossa população, que a Fiocruz aqui está", concluiu.

Coronavírus