PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Paciente de Manaus com covid-19 tem alta no ES e agradece a ajuda em carta

03.fev.2021 - Carta escrita pelo paciente Afrânio Guimarães após receber alta do hospital no ES. Ele foi um dos pacientes com covid-19 transferidos de Manaus para outros estados para tratar a doença  - Divulgação/Twitter
03.fev.2021 - Carta escrita pelo paciente Afrânio Guimarães após receber alta do hospital no ES. Ele foi um dos pacientes com covid-19 transferidos de Manaus para outros estados para tratar a doença Imagem: Divulgação/Twitter

Do UOL, em São Paulo

03/02/2021 15h47

Dois dos pacientes de Manaus que foram transferidos para hospitais do Espírito Santo para tratar da covid-19 receberam alta hoje e um deles deixou uma carta de agradecimento pela ajuda recebida pelos médicos e pelo governo do estado.

Os pacientes foram identificados como Evanderson e Afrânio Johnson em um post do governador Renato Casagrande (PSB). Após 12 dias internados, eles retornam ainda hoje para Manaus.

"A palavra que define tudo que foi feito por mim e meus conterrâneos é gratidão. Saímos de Manaus sem saber o que íamos receber pela frente, pois estávamos debilitados, fracos e sem 'ar', o principal motivo de nossas saúdes. Eu sempre com pensamento que seria entubado e que poderia não voltar mais para meu lar. Mas o que aconteceu foi muito amor, carinho, humanismo e muito profissionalismo", escreveu Afrânio.

O paciente agradeceu a recepção do governo e elogiou o atendimento no hospital. "Obrigado aos profissionais: médicos, fisioterapeutas, assistentes, enfermeiros, serviços gerais e cozinheiras e aos técnicos de enfermagem, esses foram nossos anjos incansáveis.(...) Agora sou manauara de nascimento e capixaba de coração e espírito", completou.

Além deles, outros 34 pacientes foram transferidos da capital amazonense, que vive uma crise na saúde com falta de leitos e de oxigênio para atender os casos de coronavírus, para o Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves, na Serra, para tratar da doença.

Três pacientes morreram. A última vítima, uma mulher de 53 anos, morreu ontem, após 11 dias hospitalizada. As outras vítimas foram uma mulher de 47 anos, que morreu na sexta-feira (29), e um homem de 48 anos, que morreu na segunda-feira (1). Os demais ainda estão hospitalizados.

Saúde