PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
3 meses

Rui Costa chora ao pedir isolamento: 'quantas vidas uma bebedeira vale?'

Rui Costa chora ao falar sobre isolamento social e fechamento de comércios na Bahia - Reprodução
Rui Costa chora ao falar sobre isolamento social e fechamento de comércios na Bahia Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

01/03/2021 09h16Atualizada em 01/03/2021 10h36

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), chorou durante uma entrevista na manhã de hoje ao falar sobre a pandemia de covid-19. Ele estava pedindo para a população cumprir as medidas de isolamento social e se emocionou ao falar de um pai que perdeu a filha de 16 anos.

Inicialmente, Rui Costa comentou sobre o lockdown de 48 horas que foi imposto pelo governo em algumas regiões da Bahia. Ele disse que sente inveja de outros países, como China e Alemanha, onde são cumpridas as medidas de isolamento social.

"Essa doença não é como o câncer. É uma doença coletiva. Ou a gente vai ter consciência disso ou não nos livraremos dessa doença. Por ser uma doença coletiva, só vamos nos livrar com comportamento coletivo", disse Rui Costa em entrevista ao vivo na TV Bahia.

Na sequência, ao pedir para que a sociedade mantenha os cuidados sanitários, ele chorou.

Temos que pensar quantas vidas humanas uma bebedeira vale. Quantas vidas humanas você vai ser responsável por ir em uma festa? 'Ah eu tenho direito de ficar bêbado, de encher bares, de ir para paredão'. Seu direito é superior a dor de mães e pais que perderam filhos? Vi hoje um pai chorando porque perdeu filha de 16 anos, então... é isso... [interrompendo a fala com a voz embargada].
Rui Costa, governador da Bahia

Veja esse momento aos 29 minutos e 50 segundos do vídeo:

Depois, o petista tentou falar sobre o fechamento do comércio, mas voltou a se emocionar e pediu desculpas.

"Não é fácil. É duro você receber mensagem dizendo 'e meu negócio? E minha loja?' O que é mais importante: 48 horas de loja funcionando ou vidas humanas? Desculpa", afirmou Costa, chorando novamente.

O governador também disse que "infelizmente o Brasil vai entrar para história dessa pandemia como o país que pior tratou dessa doença".

Segundo Rui Costa, "os Estados Unidos eram o pior, mas mudou o presidente e hoje eles estão com 45 milhões de vacinados".

De acordo com o consórcio de imprensa do qual o UOL faz parte, o Brasil vacinou 1,9 milhão de pessoas com a segunda dose, o que representa 0,91% da população. Já 6,5 milhões tomaram apenas a primeira dose, o que representa 3,11% da população.

Ainda de acordo com o consórcio, a média móvel de mortes por covid-19 no Brasil bateu o recorde da pandemia pelo segundo dia consecutivo: 1.208 óbitos nos últimos sete dias. Ao todo, o país já perdeu 255.018 vidas por causa do coronavírus.

Saúde