PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

MG: Governo decreta lockdown em Uberlândia, Patos de Minas e no noroeste

Bruno Torquato

Colaboração para o UOL, em Betim (MG)

03/03/2021 17h50

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), anunciou na tarde de hoje que as regiões noroeste do estado e o Triângulo Norte (o norte do Triângulo Mineiro) entrarão em lockdown, devido à pandemia da covid-19. A medida começa a valer amanhã e tem duração inicial de 15 dias — novas avaliações serão feitas posteriormente.

Zema destacou as cidades-polo de Uberlândia e Patos de Minas, que têm o sistema de Saúde mais afetado — pacientes tiveram de ser transferidos para municípios vizinhos. Essas e outras cidades do Triângulo Norte e do noroeste regrediram para a Onda Roxa, a mais severa na classificação dentro do programa Minas Consciente — a região metropolitana de Belo Horizonte está na Onda Vermelha e corre o risco de regredir para a Roxa.

Os municípios serão incluídos obrigatoriamente, ou seja, não terão a opção de recusar a decisão do governo estadual. Fica imposto o toque de recolher entre 20h e 5h; durante o dia, apenas as pessoas que trabalham em serviços essenciais poderão transitar, seja por carro particular ou transporte público; é obrigatório o uso de máscaras em qualquer espaço público ou privado; eventos familiares e de empresas também estão proibidos. As cidades terão ainda barreiras sanitárias nas entradas de cada município.

"Estamos falando do colapso da rede de saúde na região. Não é problema municipal, e sim regional, então a prefeitura da região que estiver na Onda Roxa terá duras restrições do funcionamento das atividades econômicas e horários de funcionamento", relatou Zema, ao ressaltar que as equipes de Saúde já trabalham com exaustão.

"Ver pessoas chegando ao hospital com falta de ar e não conseguir dar atendimento é uma cena de horror, e não queremos isso em Minas Gerais. Esse é um momento de união. O que estamos fazendo é algo que foi estudado e planejado e evitado ao máximo", acrescentou.

O anúncio acontece um dia após o Brasil registrar o maior número de mortes por covid-19 desde o início da pandemia no ano passado.

Criação da Onda Roxa

O Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, contextualizou a decisão de criar a Onda Roxa. "Temos piora da pandemia em todo o país, e algumas regiões de Minas tiveram um aumento significativo de casos e há necessidade de restabelecer a capacidade da rede hospitalar de cada região do estado", afirmou.

Segundo ele, Minas Gerais tem 73% de ocupação de UTI com pacientes positivos para o novo coronavírus. As decisões são feitas por meio do comitê de combate à covid-19 e pelo próprio Secretário de Estado de Saúde.

De acordo com a pasta de saúde do governo estadual, Minas Gerais tem até hoje 893.645 casos confirmados de covid-19 e 18.872 mortes. Dentro desse número, nas últimas 24h foram registrados 6.565 novos casos e 227 novas mortes.

Saúde