PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Anvisa reúne-se com chinesa CanSino sobre vacina contra a covid-19

Representantes do laboratório CanSino se reuniram com a Anvisa para saber os requisitos para a aprovação de vacinas contra covid-19 - REUTERS/Thomas Peter
Representantes do laboratório CanSino se reuniram com a Anvisa para saber os requisitos para a aprovação de vacinas contra covid-19 Imagem: REUTERS/Thomas Peter

Do UOL, em São Paulo

08/03/2021 13h48

A equipe técnica de medicamentos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) se reuniu hoje com representantes da empresa chinesa CanSino Biologicals Inc. para discutir os requisitos técnicos para aprovação de vacinas contra covid-19 no Brasil.

Na reunião, a Anvisa apresentou o quadro de normas e requisitos técnicos para pedidos de registro ou de uso emergencial de vacinas no Brasil. Os técnicos esclareceram ainda que, para avaliar uma vacina, é necessário que a agência tenha acesso a todos os dados brutos e disponíveis sobre o produto no momento da análise.

A empresa manifestou interesse em trazer uma vacina para o Brasil. O imunizante, conhecido como Ad5-nCoV, foi desenvolvido em parceria com o Instituto de Biotecnologia de Pequim e com a Academia de Ciências Médicas Militares da China.

Informações preliminares divulgadas no final de fevereiro, apontam que a vacina tem eficácia geral de 65,28% na prevenção de todos os casos de covid 28 dias após a aplicação da primeira dose. Já para casos graves, a eficácia da vacina é de 90,07% no mesmo período.

Os dados se baseiam na vacinação de mais de 40 mil voluntários e numa análise preliminar de testes em fase 3 conduzidos no Paquistão, México, Rússia, Chile e Argentina, acrescentou a empresa.

Atualmente, as vacinas contra covid-19 no Brasil podem ser autorizadas por meio do registro ou do uso emergencial. Nos dois casos a avaliação pode ser feita com dados de estudos clínicos feitos no país ou com dados trazidos de estudo em outros países.

Saúde