PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Covid-19: Com ocupação de 86% das UTIs, Paraíba prorroga toque de recolher

Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em João Pessoa (PB), com leito de UTI para covid-19 - Divulgação/Governo da Paraíba
Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em João Pessoa (PB), com leito de UTI para covid-19 Imagem: Divulgação/Governo da Paraíba

Colaboração pelo UOL, em Florianópolis

10/03/2021 07h59

Com a ocupação dos leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) em 86%, o governo da Paraíba decidiu manter ontem o toque de recolher como estratégia de combate ao novo coronavírus. Está proibida a circulação de pessoas sem autorização no horário entre as 22h e 5h. A medida terá duração de mais 15 dias, entre 11 e 26 de março e abrange os municípios com bandeiras laranja e vermelha.

De acordo com o último boletim do governo paraibano, divulgado no sábado (6), 95% dos municípios paraibanos estão em bandeira laranja, o que corresponde a 211 cidades. Outros 4% figuram em bandeira vermelha, abrangendo oito municípios. Apenas quatro estão na amarela.

O decreto publicado ontem no Diário Oficial do Estado também continuou com a suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas estaduais e municipais. Na quinta-feira (4), o secretário da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba, Claudio Benedito Silva Furtado, disse que as aulas presenciais da rede estadual de ensino devem retornar apenas no segundo semestre devido à gravidade da situação do estado na pandemia do novo coronavírus.

O horário do comércio também foi alterado, com a permissão de funcionamento das 9h às 17h durante a semana e o fechamento aos sábados e domingos. No ramo da construção civil, o horário será das 6h30 às 16h30. Shoppings e academias estão permitidos até as 21h.

Os bares, restaurantes e lanchonetes poderão funcionar entre as 6h e 16h. É permitido continuar o atendimento após horário somente com delivery e takeaway, tendo como horário limite as 21h30, entre segunda-feira e sexta-feira. Já aos fins de semana, o funcionamento do segmento é obrigatório somente por delivery ou retirada do produto no local.

Em relação aos eventos religiosos coletivos de maneira presencial, o governo paraibano manteve a suspensão durante mais 15 dias. Os templos estão autorizados somente a realizar preparação nos locais para transmissões ao vivo das celebrações. Também estão permitidas ações de assistência social e espiritual.

Segundo a Secretaria de Saúde da Paraíba, o estado conta com 231.406 casos confirmados de covid-19 e 4.747 óbitos.

Coronavírus