PUBLICIDADE
Topo

Saúde

SP: Santos e mais 8 cidades da Baixada decretam lockdown a partir do dia 23

Movimentação em Praia Grande, na Baixada Santista, litoral sul de São Paulo - DEIVIDI CORREA/ESTADÃO CONTEÚDO
Movimentação em Praia Grande, na Baixada Santista, litoral sul de São Paulo Imagem: DEIVIDI CORREA/ESTADÃO CONTEÚDO

Letícia Simionato

Colaboração para o UOL

19/03/2021 22h19

Cinco dias após o estado entrar em fase emergencial, os nove municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista decretaram, hoje (19), lockdown de 13 dias, a partir de terça (23). As medidas valerão até o dia 4 de abril. Os moradores que descumprirem podem levar multa que varia de R$ 300 a R$ 10 mil, de acordo com o Código de Posturas Municipal e Código Sanitário Municipal Multa.

Os nove municípios da região são: Santos, São Vicente, Cubatão, Guarujá, Praia Grande, Bertioga, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe.

Está permitida a circulação de pessoas e veículos para aquisição de medicamentos; atendimento ou socorro médico de pessoas ou animais; embarque e desembarque em terminal rodoviário; atendimento de urgências e necessidades inadiáveis e prestação de serviços permitidas no decreto municipal. Todas as outras atividades comerciais, industriais e de prestação de serviços para atendimento presencial estão proibidas, como feiras livres, ambulantes e quiosques.

Uma força tarefa com a Polícia Militar e Guarda Municipal vai verificar as pessoas e os veículos autorizados para circulação. Todos devem apresentar documento, como nota fiscal de compra ou prescrição médica do medicamento e atestado de comparecimento à unidade de saúde.

Cada município vai definir a sua regra de transporte público, mas em Santos, por exemplo, só está permitido, das 6h às 9h e das 17h às 20h. Sábado, domingo e feriado não haverá transporte público coletivo.

Além disso, alguns estabelecimentos vão funcionar com restrição de horário, de segunda a sexta, das 6h às 20h, isso inclui supermercados que tenham a sua capacidade suprida com 70% dos produtos essenciais (alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal); padarias; açougues; mercados; mercearias e congêneres; distribuição em atacado de gás GLP em botijões e água envasada.

Fase emergencial no estado

Desde segunda-feira (15), o estado de São Paulo está na fase emergencial do Plano São Paulo, ou seja, festas e aglomerações como essa estão proibidas. Essa é a etapa mais restritiva contra a covid-19 adotada pelo governador João Doria (PSDB) até então. Mais rígida que a fase vermelha, a medida inclui o que o governo chamou de "toque de recolher" entre 20h e 5h e proibição de eventos religiosos e esportivos até o dia 30 de março.

Pelo 21º dia consecutivo, hoje, o Brasil registrou a mais alta média de mortes causadas pela covid-19 em toda a pandemia. Nos últimos sete dias, a média de óbitos diários provocados pela doença foi de 2.178. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde. Nas últimas 24 horas, foram notificadas 2.730 novas mortes por covid-19 em todo o país, a terceira maior marca desde março de 2020.

Saúde