PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
8 meses

Belém e região metropolitana continuam em lockdown por mais 7 dias

Governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anuncia que Belém e região metropolitana seguem em lockdown  - Governo do Pará
Governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anuncia que Belém e região metropolitana seguem em lockdown Imagem: Governo do Pará

Do UOL, em São Paulo

19/03/2021 21h20

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB) anunciou hoje que a capital Belém e a região metropolitana continuam em lockdown por mais uma semana. Com a ampliação, a região vai completar 14 dias com medidas mais restritivas.

Atualmente, a taxa de ocupação de leitos clínicos no estado é de 87,9%. Em UTIs, a ocupação é de 84,3%. Segundo Barbalho, o Pará se empenha para a abertura de mais leitos, mas diz que eles são rapidamente ocupados. "O que demonstra o elevado nível de contágio e a necessidade de prosseguir com as medidas restritivas".

"Faz-se necessário prolongar o decreto de lockdown para que possamos chegar até a próxima segunda", acrescentou Barbalho em entrevista coletiva. "Isso nos leva ao prazo de 2 semanas de lockdown, que é exatamente o ciclo do vírus".

Durante o período de vigência do lockdown, estarão autorizados a funcionar os supermercados, bancos, farmácias, casas lotéricas e feiras livres, mas apenas um membro de cada família deve fazer as compras. A restrição é uma forma de evitar aglomerações em lugares fechados e com pouca ventilação, o que ajuda na disseminação do coronavírus.

O limite dos municípios também ficará fechado, exceto para o transporte e abastecimento de produtos, além do trânsito de profissionais considerados essenciais, como médicos, enfermeiros e policiais, por exemplo.

Ainda segundo Barbalho, o índice de isolamento social em Belém e na região metropolitana foi avançando ao longo da última semana. "Percebeu-se, gradativamente, que tem aumentado o número de adesão das pessoas às medidas de lockdown, mas ainda se faz necessário um esforço para preservar a vida das pessoas".

Com as medidas de isolamento social, Belém foi a capital com menor circulação de pessoas em todo o Brasil, disse o governador.

Saúde