PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
10 meses

Saúde distribui para estados mais 5 mi de doses de vacinas contra covid-19

Dose da vacina para imunização da covid-19 no Brasil   - Prefeitura de Porto Alegre via Flickr
Dose da vacina para imunização da covid-19 no Brasil Imagem: Prefeitura de Porto Alegre via Flickr

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/03/2021 17h20Atualizada em 20/03/2021 22h58

O ministério da Saúde começou hoje a distribuição no território brasileiro de mais 5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Este novo lote, que contém doses da CoronaVac e da vacina da AstraZeneca/Oxford, começou a ser enviado para estados e o Distrito Federal hoje e continuará sendo distribuído amanhã (21).

As vacinas serão divididas de forma igualitária entre os 26 estados e o DF. Dos 5 milhões de doses, 3,99 milhões são da vacina produzida pelo Butantan, enquanto 1 milhão de doses será da vacina produzida no Brasil pela Fiocruz.

O ministério informou ainda que as doses da CoronaVac serão destinadas a imunização de profissionais de saúde e idosos de 70 a 74 anos. Já o imunizante da AstraZeneca/Oxford serão destinados a comunidades ribeirinhas e quilombolas.

Novas orientações para a CoronaVac

Uma nova orientação do ministério da Saúde pede que as doses desse novo lote da vacina do Butantan sejam aplicadas em sua totalidade como primeira dose. Anteriormente, a pasta orientava que metade dos imunizantes disponíveis fossem reservadas para serem utilizados na aplicação da segunda dose.

A recomendação foi feita "após a garantia da estabilidade de entregas semanais das remessas de vacinas com produção nacional e matéria-prima (IFA)"

"Essa estratégia vai possibilitar a aceleração da vacinação dos grupos prioritários no Brasil e redução dos casos graves de covid-19.", explicou hoje o Sétimo Informe Técnico da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS).

Mês mais mortal da pandemia

Com apenas 20 dias, março de 2021 já se tornou o mês em que mais pessoas morreram por conta da covid-19 no Brasil. Com os 2.730 óbitos registrados ontem, o país soma 35.507 mil mortes apenas neste mês, superando o mês de junho de 2020, quando 32.912 pessoas perderam a vida no período.

Já são 58 dias consecutivos em que o Brasil supera a marca de mil mortes diárias, a sequência mais longa desde o início da pandemia.

Saúde