PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Com mais de 35 mil óbitos, março se torna o mês mais mortal da pandemia

Douglas Porto

Do UOL, em São Paulo

19/03/2021 22h45Atualizada em 19/03/2021 22h45

Com os 2.730 óbitos registrados hoje, o mês de março de 2021 se tornou o mais mortal da pandemia do novo coronavírus, contabilizando até o momento 35.507 casos. Até então, o mês de julho de 2020 detinha o recorde, com 32.912 mortes no período. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Apenas nos últimos sete dias, entre 13 e 19 de março, foram registradas 15.249 mortes. A média móvel ficou em 2.178, sendo o 21º dia consecutivo de maior índice. Até o momento, 290.525 pessoas morreram devido à doença desde o início da pandemia.

Este é o 58º dia consecutivo no qual o Brasil registra uma média de mortes por covid-19 acima de mil, a mais longa em toda a pandemia. Pelo quarto dia seguido, o país reportou mais de 2.000 novos óbitos em um intervalo de 24 horas —e uma sequência de 18 dias com a notificação de mais de mil vítimas entre um dia e outro.

O Brasil está com 50% de aceleração na média de mortes em comparação com 14 dias atrás. Apenas a região Norte está estável, com 8%. Todos as outras regiões apresentam aceleração, sendo: Nordeste (37%), Centro-Oeste (89%), Sudeste (43%) e Sul (80%).

Vinte e uma unidades da federação, incluindo o Distrito Federal, apresentam alta no índice. Dois estados estão em queda e quatro estão estáveis.

Sete estados reportaram mais de 100 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. O total de vítimas apenas nestes estados chega a 1.927:

  • São Paulo - 620
  • Rio Grande do Sul - 390
  • Paraná - 268
  • Minas Gerais - 237
  • Bahia - 143
  • Rio de Janeiro - 135
  • Santa Catarina - 134.

Coronavírus