PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Esse conteúdo é antigo

Ministro pede que imprensa apure vacinados e depois se corrige

Fábio Faria participou de coletiva de imprensa sobre pandemia de covid-19 - MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
Fábio Faria participou de coletiva de imprensa sobre pandemia de covid-19 Imagem: MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

24/03/2021 18h10Atualizada em 24/03/2021 19h06

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, sugeriu que os veículos de imprensa divulguem o número de pessoas vacinadas contra a covid-19. O consórcio de veículos de imprensa, mencionado por Faria em sua fala e do qual o UOL faz parte, coleta junto às secretarias de Saúde os dados de vacinados e os divulga desde o dia 21 de janeiro, três dias depois da aplicação da primeira dose no Brasil.

A afirmação foi feita durante entrevista coletiva na tarde de hoje, que teve também a participação do novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Faria fez o comentário sobre a divulgação de dados de vacinados ao final do evento, após Queiroga ser questionado sobre a mudança no registro de óbitos.

Eu sei que é importante noticiar tanto as notícias ruins, quanto as boas"
Fábio Faria, ministro das Comunicações

Após a coletiva, o ministro voltou a abordar o assunto em seu perfil no Twitter, onde se corrigiu, afirmando ter ciência do trabalho feito pelo consórcio de veículos de imprensa: "Só sugeri que publique a relação entre os números distribuídos aos estados e efetivamente repassados aos municípios para aplicação".

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

"Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!"

Saúde