PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Lira e Pacheco pedem ajuda à ONU para agilizar entrega de vacinas ao Brasil

Lira e Pacheco apontaram para a ONU a gravidade da pandemia no Brasil  - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Lira e Pacheco apontaram para a ONU a gravidade da pandemia no Brasil Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL

12/04/2021 14h56

Os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), informaram em suas redes sociais que conversaram por telefone com o secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), António Guterres, sobre a situação do Brasil neste momento da pandemia e pediram agilidade na entrega de vacinas ao país.

"Conversei hoje, ao telefone, com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, para explicar sobre a grave situação sanitária em que se encontra o país. Falei da necessidade de aumentarmos o fluxo de entrega de vacinas ao país", escreveu Lira.

Já em sua conversa com o representante da ONU, o presidente do Senado disse que reforçou a necessidade de antecipar a chegada ao Brasil das doses do Covax Facility.

"Conversei, nesta segunda, por telefone, com o secretário-geral da ONU, António Guterres, e expus a situação dramática do Brasil. Reforcei o pedido de ajuda à ONU para o país se tornar prioridade do consórcio internacional Covax Facility para antecipação da entrega das vacinas", escreveu Rodrigo Pacheco.

O Brasil registrou ontem 1.824 novas mortes pela covid-19, o maior número de vítimas em um domingo desde o início da pandemia, em março do ano passado. A marca anterior era de 1.605, há duas semanas.

Entrega da Covax Facility

A diretora da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde), Carissa F. Etienne, reconhece que as entregas ainda estão atrasadas.

"Devido às limitações globais na fabricação de vacinas tem sido difícil para nossa região obter acesso às vacinas de que precisamos para imunizar nossas populações. A produção de vacinas contra a covid-19 aprovadas precisa aumentar em todo o mundo, porque nenhum de nós estará seguro até que todos estejam seguros", relatou a diretora.

Desde o dia 1º de março, 28 países das Américas receberam cerca de 3 milhões de doses de vacinas destinadas pelo Covax Facility.

Coronavírus