PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Queiroga diz que governo antecipará 2 milhões de doses da vacina da Pfizer

Lucas Valença

Do UOL, em Brasília

14/04/2021 10h47Atualizada em 14/04/2021 12h23

Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o governo antecipará 2 milhões de doses da vacina da Pfizer do quantitativo de 15,5 milhões de doses contratadas para os meses de abril, maio e junho.

O representante da Saúde também disse que o Comitê da Covid-19 discutiu estratégias para ampliar a distribuição de insumos e medicamentos sedativos às secretarias estaduais e municipais.

"O governo federal, através de iniciativa conjunta com a Organização Panamericana de Saúde, vai fazer uma compra direta para que, nos próximos 10 dias, nós tenhamos o nosso estoque regulador fortalecido para dar suporte às secretarias", afirmou ao defender também um pregão nacional para a aquisição de insumos.

Com relação ao possível desabastecimento de oxigênio hospitalar, Queiroga disse ser "uma preocupação diária", mas que a União já importou 18 caminhões do Canadá com a previsão de adquirir até 50 caminhões com oxigênio suplementares.

Em sua fala, o ministro também anunciou a criação da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento da Covid-19, que deverá ser presidida pela enfermeira Francielli Fontana, atual coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunização).

"Escolhemos uma funcionária de carreira para prestigiar a carreira pública e fortalecer os quadros do Ministério da Saúde".

E continuou: "A enfermeira representa um milhão de profissionais de enfermagem no Brasil e, através dela, gostaríamos de reconhecer o trabalho dos profissionais que estão na linha de frente ao enfrentamento à covid-19".

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), que também compõe o Comitê da Covid, afirmou que o colegiado discutiu o projeto de Lei, que tramita no Congresso Nacional, sobre a aquisição de vacinas pela iniciativa privada, e que se empenhará pela aprovação do Projeto de Lei 948/21.

"Reconheço muita resistência dos senadores em relação ao andamento do projeto, mas estamos trabalhando, no colégio de líderes, no diálogo para trabalhar a oportunidade de pauta desse projeto no Senado", garantiu.

Pacheco também defendeu a antecipação do cronograma de vacinação para que toda a população brasileira esteja vacinada no ano de 2021. "Aqueles que já tem condição, pelo PNI, para se vacinar, que se vacinem. Esse é um ato de preservação humana muito indivíduo e para a coletividade", disse.

O representante do Senado também disse que tratou com membros do CNJ e do CNMP sobre a judicialização das questões de saúde no país e defendeu uma atuação "pontual".

"A consciência do Judiciário e dos membros do Ministério Público de que enfrentamos uma guerra coletiva de difícil solução é fundamental para que não tenhamos decisões isoladas".

Em uma fala curta, o deputado Luiz Antonio Teixeira (PP/RJ) afirmou que a Câmara deve votar um projeto que cria a chamada "carteira de vacinação online". O parlamentar foi ao comitê representando o presidente da Casa, Arthur Lira.

"Também geraremos o passaporte verde da imunidade, que hoje diversos países já estão pedindo para entrada no seu próprio país, para entrada em alguns lugares", explicou ao defender a medida.

Coronavírus