PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Cinco crianças são vacinadas por engano contra covid em Diadema

Doses da CoronaVac (foto) foram aplicadas no lugar de imunizantes contra a gripe - Marlon Costa/FuturaPress/Estadão Conteúdo
Doses da CoronaVac (foto) foram aplicadas no lugar de imunizantes contra a gripe Imagem: Marlon Costa/FuturaPress/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

16/04/2021 08h36Atualizada em 16/04/2021 12h21

Cinco crianças com idades que variam de sete meses a quatro anos foram vacinadas por engano contra covid-19 em Diadema, cidade da região metropolitana de São Paulo.

O erro, segundo a secretaria de saúde da cidade, foi provocado na troca de um frasco da vacina contra gripe (influenza), que está sendo aplicada em crianças desde o início desta semana, por um do imunizante anticovid CoronaVac, aplicado nos grupos prioritários da doença.

A aplicação por engano ocorreu na UBS Jardim das Nações. Em entrevista à TV Globo, a secretaria de saúde da cidade, Rejane Calixto, disse que a aplicação das vacinas ocorre em salas diferentes, mas um descuido provocou o erro.

"Aconteceu um descuido de troca de turno de duas técnicas de enfermagem. Tinha começado com o frasco correto e a outra, ao pegar uma nova, pegou a caixa da CoronaVac. O problema além de tudo é que a CoronaVac não deveria estar lá; nossa orientação é que estejam em salas separadas", disse.

A Prefeitura de Diadema abriu um processo administrativo e as duas funcionárias citadas pela secretária foram afastadas. Os pais foram informados e as crianças serão acompanhadas por pelo menos 42 dias por uma médica designada (veja nota na íntegra abaixo).

A CoronaVac, assim como a vacina da AstraZeneca/Oxford — os dois imunizantes contra a covid-19 que são aplicados no país —, ainda não é recomendada para menores de 18 anos.

O Instituto Butantan, que faz o envase da CoronaVac, afirmou no início da vacinação contra o novo coronavírus no Brasil, em meados de janeiro, que a aplicação da vacina para gestantes e menores de 18 anos ainda estava em análise.

Em geral, crianças apresentam menos complicações quando são contaminadas com o novo coronavírus, o que ajuda a explicar o fato de o grupo não ter sido foco dos primeiros estudos com vacinas.

Erro também no interior paulista

Além de Diadema, a cidade de Itirapina, no interior de São Paulo, também registrou um erro na vacinação de 46 pessoas, entre elas 28 crianças. Elas foram imunizadas com uma dose da CoronaVac em vez da vacina da gripe.

Desde segunda-feira (12), o estado de São Paulo aplica simultaneamente vacinas contra a covid-19 e contra o influenza. Neste ano, porém, a campanha da gripe, que normalmente prioriza os idosos, começou diferente, com preferência para crianças de seis meses a cinco anos, gestantes e puérperas.

Algumas cidades, como a capital, estão aplicando as vacinas em locais diferentes para diminuir o risco de troca na imunização.

Prefeitura de Diadema lamenta erro

Em nota, a prefeitura de Diadema lamentou o caso e disse que vai ampliar os cuidados na vacinação. Confira na íntegra:

A Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), condena veementemente a aplicação equivocada de vacina CoronaVac em cinco crianças da UBS Jardim das Nações e informa que já está sendo aberto um processo administrativo para apuração dos fatos e das responsabilidades dos envolvidos, para adoção das medidas cabíveis em relação ao ocorrido. Além disto, a gestão determinou o afastamento imediato das funcionárias envolvidas no ocorrido.

Esclarecemos que, assim que identificada a ocorrência, os pais das crianças vacinadas foram imediatamente convocados na unidade para os devidos esclarecimentos e orientações. Todos eles são baseados no Documento Técnico, do Centro de Vigilância Epidemiológica da Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, que normatiza a Campanha de Vacinação contra a Covid-19.

Informamos ainda que as crianças serão acompanhadas pelos próximos 42 dias e terão todo o apoio necessário. Uma médica da Atenção Básica da SMS foi escalada para realizar esse acompanhamento de perto.

A Secretaria de Saúde preza pela segurança e lisura das Campanhas de Vacinação e tranquiliza os pais sobre o processo realizado nas 20 Unidades Básicas do município e que segue as diretrizes da Vigilância à Saúde e Atenção Básica. A vacinação Covid-19 e a vacinação de Influenza estão sendo feitas em salas separadas para que não haja cruzamento de fluxo dos pacientes adultos com crianças.

Em relação a esse caso específico, reforçamos que foi um caso isolado e que serviu para ampliarmos ainda mais os nossos cuidados.

Coronavírus