PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Pfizer diz ter recebido aval da Anvisa para vacina ser armazenada a -20ºC

Primeiro lote da Pfizer chega ao Brasil em 29 de abril - Reprodução
Primeiro lote da Pfizer chega ao Brasil em 29 de abril Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

20/04/2021 16h33

A Pfizer disse ter recebido autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para armazenar a sua vacina contra a covid-19, produzida em parceria com a BioNTech, -20ºC. A mesma autorização já havia sido concedida pela FDA (Food and Drug Administration), nos Estados Unidos.

Segundo a farmacêutica, o imunizante possui um prazo de validade de seis (6) meses quando armazenado em temperatura de -75°C (- 103ºF). Com essa aprovação, o imunizante que usa a tecnologia de mRNA (RNA mensageiro) poderá permanecer a -20ºC (- 4ºF) durante duas semanas.

As primeiras doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech chegarão ao Brasil no dia 29 deste mês. Segundo o Ministério da Saúde, a previsão da fabricante é que a primeira remessa de imunizantes será de 1 milhão de doses. Ela faz parte do quantitativo de 2 milhões de doses que o governo federal conseguiu antecipar.

No total, o governo brasileiro tem a previsão da Pfizer de entrega de 15,5 milhões de doses para os meses de abril, maio e junho. Em março, o Ministério da Saúde assinou um contrato com a farmacêutica americana para a aquisição de 100 milhões de doses.

Com a chegada das doses, a vacina da Pfizer se juntará aos dois imunizantes contra a covid-19 aplicados no Brasil atualmente: a CoronaVac, envasada pelo Instituto Butantan, e a vacina da AstraZeneca/Oxford, produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

EUA dão aval a Pfizer

Nos Estados Unidos, a FDA autorizou, em fevereiro, o armazenamento do imunizante a temperaturas normais de congeladores de uso farmacêutico.

"A temperatura alternativa para o transporte e o armazenamento ajudará a aliviar a carga de adquirir equipamento de armazenamento em frio ultra-baixo para os locais de vacinação e deve ajudar a levar a vacina a mais lugares", disse Peter Marks, diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA, na ocasião.

A medida foi adotada depois que a Pfizer apresentou um pedido após os resultados obtidos em sua pesquisa sobre a estabilidade da vacina a temperaturas mais elevadas.

A vacina da Pfizer se baseia em uma nova tecnologia que usa moléculas sintéticas de RNA mensageiro (mRNA), que entregam instruções genéticas para que as células humanas criem parte do coronavírus.

As moléculas de mRNA ficam encapsuladas em partículas de gordura para protegê-las e exigem medidas de armazenamento a temperaturas mais baixas.

Uma vez descongelados, os frascos podem ser armazenados por até cinco dias entre 2 e 8 graus Celsius. A temperatura ambiente, não duram mais de duas horas.

Coronavírus