PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

SP: Após reclamação de 'vacina de ar', seringa com líquido é achada no lixo

Rafael Bragança e Rayanne Albuquerque

Do UOL, em São Paulo

10/05/2021 14h31

Uma seringa ainda com líquido encontrada no lixo deve servir como prova contra uma auxiliar de enfermagem que se tornou suspeita após aplicar uma "vacina de ar" contra a covid-19 em um idoso. O caso aconteceu em Campo Limpo Paulista (SP), e a reclamação foi do próprio idoso, que tinha um vídeo do momento da vacinação (assista acima).

Hélio Cordeiro da Silva, de 67 anos, foi na manhã de anteontem até o posto de vacinação drive-thru localizado no Ginásio Nenezão, na cidade que fica a cerca de 60 quilômetros da capital paulista. De dentro do carro, quem estava na direção do veículo filmou a aplicação do que deveria ser a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca, enquanto o idoso recebia a aplicação no banco do passageiro.

das - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Momento da aplicação de "vacina de ar" em Campo Limpo Paulista (SP)
Imagem: Reprodução/Facebook

A auxiliar de enfermagem chega a mostrar a dose para Hélio, e depois afirma que a aplicação "foi feita com sucesso". No entanto, é nítido que o êmbolo não foi pressionado para que a dose pudesse ser efetivamente aplicada, apesar de a agulha perfurar o braço do idoso.

Hélio desconfia e a profissional afirma que ele "nem sentiu" a aplicação. "Não senti e não vi nada. Tem coisa aí mesmo?", ainda questiona o idoso.

Segundo boletim de ocorrência registrado na delegacia da cidade pela própria equipe da Secretaria de Saúde do município, o erro foi apontado por Hélio logo após o ocorrido, ainda no local de vacinação. Ele disse que haviam injetado apenas "ar" nele.

Após a constatação do erro, o idoso foi vacinado corretamente com a primeira dose da vacina de Oxford.

Seringa encontrada no lixo

De acordo com a prefeitura de Campo Limpo Paulista, que tem o prefeito Dr. Luiz Braz (PSDB) à frente da gestão, a seringa que ainda continha líquido da vacina contra a covid-19 foi encontrada no lixo logo após a equipe de vacinação tomar ciência do caso. O material foi recolhido e levado à Polícia Civil no momento da abertura do boletim de ocorrência.

das - Divulgação/Prefeitura de Campo Limpo Paulista - Divulgação/Prefeitura de Campo Limpo Paulista
Detalhe da seringa encontrada no lixo em Campo Limpo Paulista (SP) ainda com líquido de vacina contra a covid-19
Imagem: Divulgação/Prefeitura de Campo Limpo Paulista

Em nota enviada ao UOL, a administração municipal afirmou que a auxiliar de enfermagem é uma funcionária antiga e que foi escalada pela primeira vez no sábado (8) para aplicar vacinas contra a covid-19. A profissional foi suspensa pelo ocorrido.

A prefeitura ainda disse que repudia a ação da vacinadora e que vê no fato uma "atitude isolada".

"Esta foi uma atitude isolada que não vai refletir em todo o desempenho da equipe", afirmou a gestão municipal da cidade paulista.

Investigação por dois crimes

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo confirmou ao UOL que o caso foi registrado na delegacia de Campo Limpo Paulista como infração de medida sanitária preventiva e peculato, que é quando um agente público pratica uma ilegalidade em benefício próprio. O caso será investigado.

Segundo o boletim de ocorrência, a seringa encontrada no lixo continua 0,5 ml de líquido, exatamente o equivalente a uma dose da vacina de Oxford.

Embed c/ autoplay:

Coronavírus