PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
7 meses

RJ: Secretaria apura se servidores furaram a fila da vacinação contra covid

Suspeitos de furar a fila da vacinação podem chegar a 15 - Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Suspeitos de furar a fila da vacinação podem chegar a 15 Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

02/06/2021 21h29

A Seap (Secretaria de Estado da Administração Penitenciária do Rio de Janeiro) vai investigar se servidores de alto escalão furaram a fila da vacinação contra a covid-19.

A suspeita é de que os subsecretários João Carlos Olímpio e Gilberto Monteiro Mainoth tenham recebido a vacina mesmo sem atuarem em unidades prisionais do estado. A informação foi obtida pela TV Globo. Segundo a emissora, o número de pessoas suspeitas de cometer a irregularidade pode chegar a 15.

Ao UOL, a pasta informou que tomou conhecimento das denúncias por meio da imprensa e afirmou que "irá realizar uma rigorosa investigação para apurar os fatos".

O governo do estado do Rio de Janeiro incluiu os funcionários da Seap entre os grupos prioritários de vacinação no dia 30 de março. No entanto, entre os funcionários da pasta, foi definida uma lista de prioridades que dividiu os servidores em 5 grupos:

  • Grupo 1: Policiais Penais lotados nas unidades prisionais, portaria unificada e grupamento de serviço de escolta (GSE);
  • Grupo 2: Policiais Penais lotados no setor administrativo das unidades prisionais, Diretores e Subdiretores;
  • Grupo 3: Policiais Penais lotados na Superintendência de Segurança, Coordenação de Área e Grupamentos Operacionais (GIT e GOC) e Centro de Instrução Especializada;
  • Grupo 4: Policiais Penais lotados nos setores administrativos das subsecretarias e na Escola de Gestão Penitenciária;
  • Grupo 5: Subsecretários e Secretário de Administração Penitenciária

Segundo a apuração da TV Globo, os servidores já teriam recebido a dose, apesar de a vacinação ainda estar no grupo 2.

Saúde