PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
11 meses

Juiz de Fora perde 10,7 mil doses da CoronaVac após problema com seringa

05.mai.2021 - Vacinação contra covid-19 realizada no CMS Clementino Fraga, na zona norte do Rio de Janeiro, com a vacina da Pfizer. - JURANIR BADARÓ/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
05.mai.2021 - Vacinação contra covid-19 realizada no CMS Clementino Fraga, na zona norte do Rio de Janeiro, com a vacina da Pfizer. Imagem: JURANIR BADARÓ/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

02/06/2021 14h02Atualizada em 02/06/2021 14h03

A cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, perdeu 10,7 mil doses da vacina CoronaVac por problemas com o tipo de seringa utilizada. O volume perdido seria suficiente para vacinar cerca de 5 mil pessoas com duas doses.

Ao UOL, a Prefeitura Municipal de Juiz de Fora informou que a perda técnica aconteceu porque as seringas não têm agulhas do tipo "volume morto", que evitam o acúmulo do líquido.

"Desse modo, o volume aspirado de dentro dos frascos não corresponde ao número de doses previsto", explicou.

A Prefeitura ainda destacou que "é dever dos governos estaduais o fornecimento de seringas e agulhas, enquanto aos governos municipais cabe a organização da vacinação". A regra está prevista no pacto federativo do PNI (Plano Nacional de Imunização).

Apesar da perda, a Prefeitura de Juiz de Fora afirmou ser a cidade do interior de Minas que mais aplicou doses "com índice superior ao estado e ao país".

Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, o Brasil alcançou ontem a marca de 46,2 milhões de vacinados contra a covid-19. No total, 46.224.872 brasileiros receberam pelo menos uma dose de vacina contra a doença, o correspondente a 21,83% da população nacional.

Coronavírus