PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Cidade de São Paulo recebe novo lote com 344 mil doses de vacina da Pfizer

Vacina da Pfizer/BioNTech é aplicada em Posto vacinação contra a Covid-19 (Coronavírus) no Allianz Parque, ZO de São Paulo - Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Vacina da Pfizer/BioNTech é aplicada em Posto vacinação contra a Covid-19 (Coronavírus) no Allianz Parque, ZO de São Paulo Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

15/09/2021 09h57Atualizada em 15/09/2021 10h24

A Cidade de São Paulo recebe hoje um novo lote com 344 mil doses do imunizante da Pfizer. Os imunizantes serão destinados exclusivamente para a aplicação da dose adicional em idosos maiores de 85 anos e para aqueles que estão com a segunda dose da AstraZeneca vencida entre os dias 1º e 15 de setembro.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, está apto para receber a aplicação adicional os idosos — com mais de 85 anos — que receberam a segunda dose há mais de seis meses.

"O objetivo é garantir proteção adicional à população mais vulnerável ao novo coronavírus, em especial à variante delta, predominante no município", explicou a pasta ao UOL.

A chegada do novo lote também será destinada para a aplicação naqueles que estão com a 2ª dose da AstraZeneca atrasada em razão da indisponibilidade do imunizante da FioCruz/Oxford.

"Essa medida excepcional e emergencial se deve à indisponibilidade momentânea das vacinas de AstraZeneca. O município aguarda a entrega de novos lotes do imunizante pelo Ministério da Saúde. Cabe salientar que é segura e eficaz a combinação dos dois tipos de vacinas", informou a pasta municipal.

No site 'De Olho na Fila' é possível consultar a disponibilidade da segunda dose dos imunizantes por regiões da capital paulista.

"Toda a rede estará aberta para a imunização do público elegível para primeira dose (D1), segunda dose (D2) e dose adicional. Os idosos devem comparecer a um dos postos de vacinação do município com o comprovante de vacinação, documento com foto e comprovante de residência na capital."

Falta de doses da AstraZeneca

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo anunciou na última semana que, com a falta da AstraZeneca, a população poderia tomar a segunda dose contra a covid-19 com a vacina da Pfizer. Entretanto, há uma restrição: a mudança é permitida apenas para quem estiver com a dose de AstraZeneca vencida entre os dias 1º e 15 de setembro.

A ação é para prevenir grandes atrasos na imunização, diz o governo de João Doria (PSDB). Quase 1 milhão de doses não foram enviados pelo Ministério da Saúde para São Paulo, segundo a secretaria.

A troca entre as duas vacinas foi aprovada pelo Ministério da Saúde e pelo PEI (Plano Estadual de Imunização) e Comitê Científico do Estado, além da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Para a coordenadora do PEI, Regiane de Paula, a responsabilidade do desabastecimento é do Ministério da Saúde e descumpre o pacto da imunização nacional. "Fizemos um grande movimento no dia de hoje, remanejamos nossos estoques e disponibilizamos todas as doses da Pfizer existentes para amenizar a situação", afirmou.

"Aguardamos o envio imediato de mais imunizantes da AstraZeneca ou mais doses da Pfizer para que possamos vacinar a totalidade da população que aguarda a segunda dose", ressaltou.

Saúde