PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Ao menos 16 capitais e o DF seguem vacinando adolescentes; veja quais

Outras três capitais estão em conformidade com o que indicou o ministério. Entre elas, algumas voltaram atrás e suspenderam parcialmente a vacinação que estava programada - Divulgação / Prefeitura de Alto Alegre do Maranhão (MA)
Outras três capitais estão em conformidade com o que indicou o ministério. Entre elas, algumas voltaram atrás e suspenderam parcialmente a vacinação que estava programada Imagem: Divulgação / Prefeitura de Alto Alegre do Maranhão (MA)

Sara Baptista

Do UOL, em São Paulo*

17/09/2021 16h53Atualizada em 17/09/2021 18h22

Após a orientação do Ministério da Saúde de não vacinar contra a covid-19 adolescentes sem comorbidades, pelo menos 16 capitais e o Distrito Federal seguem com seus planos de imunização para os menores de idade. Dessa forma, os gestores dessas cidades e do DF não restringiram as vacinas aos adolescentes com comorbidades, conforme aconselhou ontem o ministro Marcelo Queiroga.

Outras cinco capitais optaram por seguir o que indicou o governo federal.

A reportagem do UOL entrou em contato com as prefeituras de Curitiba, Campo Grande, Natal, Teresina e Macapá e aguarda resposta.

Mesmo contra as evidências da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, justificou a nova recomendação afirmando que houve eventos adversos nessa faixa da população. Queiroga chegou a relacionar à vacina uma morte que ainda está sob investigação.

Veja a situação nas capitais dos estados e no DF:

Capitais e o DF mantêm vacinação em adolescentes

Porto Alegre

A Prefeitura de Porto Alegre decidiu manter a vacinação com a primeira dose da vacina para todas as pessoas a partir de 15 anos e para adolescentes de 12 a 14 anos com comorbidades.

Florianópolis

O prefeito Gean Loureiro (DEM) informou em seu perfil no Twitter que a cidade continuará vacinando os adolescentes, mesmo sem comorbidades. "Vamos seguir o entendimento TÉCNICO dos médicos e continuar vacinando adolescentes. Quanto mais vacinados, melhor. A Pfizer é segura para adolescentes!", escreveu.

São Paulo

A prefeitura de São Paulo emitiu uma nota informando que continuará a vacinar os adolescentes sem comorbidades. O município já aplicou 712.499 primeiras doses em jovens de 12 a 17 anos, o que representa 84,4% de cobertura vacinal deste público, estimado em 844.073 pessoas.

Rio de Janeiro

Após a recomendação do ministério, o Rio de Janeiro decidiu manter a vacinação de adolescentes de 14 anos, que já estava planejada para ontem e hoje. A cidade ainda está avaliando o que vai fazer no caso dos adolescentes com 12 e 13 anos sem comorbidades.

O prefeito Eduardo Paes (PSD) disse hoje que pretende seguir com a imunização: "Se depender de mim, o Rio continuará a vacinação até os 12 anos".

Vitória

A Prefeitura de Vitória segue vacinando adolescente de 15 a 17 anos sem comorbidades. Ainda não há informações sobre a imunização dos adolescentes de 12 a 14 anos.

Distrito Federal

"O Distrito Federal vai manter a vacinação de adolescentes de 14 ,15, 16 e 17 anos com a vacina Pfizer, como estava previsto. A vacina Pfizer é a única que tem registro definitivo, e ela é mundial. Isso é fundamental. E nunca houve nenhuma manifestação da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] quanto a isso", afirmou o secretário de Saúde, general Pafiadache, durante coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (16).

Aracaju

A Prefeitura de Aracaju divulgou que continua vacinando adolescentes de 16 anos sem comorbidades. A imunização desse público deve ir até o dia 23 de setembro.

Maceió

A Prefeitura de Maceió divulgou na noite de ontem que segue a recomendação da Anvisa e continua com o plano de imunizar todos os adolescentes, mesmo sem comorbidades.

"Vamos dar continuidade à vacinação desses adolescentes levando em consideração que o próprio Ministério da Saúde e a Anvisa liberaram a vacinação com o imunizante da Pfizer, que é o que estamos utilizando", afirmou o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada para Enfrentamento da Covid-19, Claydson Moura.

Recife

O Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação do Recife informou que vai continuar vacinando adolescentes de 12 a 17 anos. Como Maceió, a prefeitura da capital pernambucana também reforçou que está usando o imunizante da Pfizer para essa finalidade.

Fortaleza

O prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), afirmou em seu perfil no Twitter que a cidade seguirá vacinando adolescentes sem comorbidades ou deficiência. "A Prefeitura de Fortaleza acompanha a decisão tomada pela Comissão Intergestores Bipartite de seguir com a vacinação do público de 12 a 17 anos", escreveu.

São Luís

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), informou ainda ontem que a vacinação de adolescentes continuaria na capital maranhense. "Conass, Conasems, a Sociedade Brasileira de Imunizações e a própria Anvisa já se manifestaram favoravelmente pela continuidade da vacinação", lembrou.

Belém

Na noite de ontem, a prefeitura de Belém informou que continuará a imunização de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidade e divulgou em seu Twitter um vídeo do diretor de vigilância à saúde, Cláudio Salgado, falando sobre a importância da manutenção da medida.

Palmas

A prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) foi mais uma que usou o Twitter para informar que o município não vai seguir a orientação do Ministério da Saúde em relação à vacinação de adolescentes. "Não seremos "cobaias" de um desgoverno. Não é justo a confusão, aflição e insegurança geradas em milhares de mães e pais de adolescentes", criticou.

Boa Vista

Em nota, a Prefeitura de Boa Vista informou que vai manter a vacinação dos menores de idade sem comorbidades. A decisão foi tomada considerando a disponibilidade de doses da Pfizer na cidade. A prefeitura também disse ontem que aguardaria um posicionamento da Anvisa sobre o assunto, porque "a nota apresentada [pelo Ministério da Saúde] não é clara e sem sustentação de dados técnicos para a suspensão".

Hoje a Anvisa manteve a autorização de uso da vacina da Pfizer em adolescentes.

Rio Branco

Hoje a vacinação contra covid-19 de adolescentes a partir de 12 anos, com ou sem comorbidades, foi mantida em Rio Branco.

Porto Velho

A Prefeitura de Porto Velho decidiu retomar a vacinação de todos os adolescentes apesar da recomendação do Ministério da Saúde. Segundo comunicado da prefeitura, há estoque suficiente do imunizante da Pfizer para seguir com a imunização.

"As principais autoridades em saúde no Brasil, como a Anvisa, Conass, Conasems e a Sociedade Brasileira de Imunologia respaldam o processo de vacinação desses adolescentes, logo, seria ilógico a não aplicação da segunda dose nos adolescentes que já receberam a primeira aplicação. Seria como jogar vacinas fora", afirmou o prefeito Hildon Chaves (PSDB).

Capitais que vacinam apenas adolescentes com comorbidade

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, estão sendo vacinados todos os adolescentes a partir de 12 anos com comorbidades.

João Pessoa

Em João Pessoa estão sendo vacinados os adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade ou deficiência. Ainda não há informação sobre a programação para imunizar os menores de idade que não se enquadram nestes casos.

Goiânia

A Prefeitura de Goiânia está vacinando todos os adolescentes de 17 anos. De 12 a 16 anos, só estão recebendo a vacina os menores de idade portadores de deficiência, gestantes e puérperas.

Salvador

Ainda ontem Salvador suspendeu a vacinação de adolescentes sem comorbidades. A capital planejava abrir a imunização para o público de 14 a 17 anos.

Manaus

A Prefeitura de Manaus informou que optou por seguir a recomendação do ministério e interrompeu a vacinação de adolescentes, que havia começado no dia 13 de agosto. Segundo a secretaria municipal de Saúde, os adolescentes sem comorbidades que já tomaram a primeira dose da vacina não receberão a segunda por enquanto.

Capitais que não iniciaram vacinação dos adolescentes

Cuiabá

A assessoria da Secretaria de Saúde de Cuiabá informou que ainda não tinha começado a vacinação neste público porque não tem doses de vacinas suficientes, mas ponderou que, quando os imunizantes estiverem disponíveis, a prefeitura vai seguir a recomendação do Ministério da Saúde.

*Com Agência Brasil

Coronavírus