PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Em 6 dias de janeiro, casos de covid no Rio já superam dezembro em 34%

4.jan.2022 - Cariocas enfrentam filas para testagem em postos de saúde - Lola Ferreira/UOL
4.jan.2022 - Cariocas enfrentam filas para testagem em postos de saúde Imagem: Lola Ferreira/UOL

Ruben Berta

Do UOL, no Rio

06/01/2022 18h25

Dados atualizados hoje pela Secretaria Municipal de Saúde mostram que a cidade do Rio de Janeiro já registra, nos seis primeiros dias do ano, 34% a mais de casos de covid-19 do que em todo o mês de dezembro.

Há 5.407 confirmações da doença em pessoas que começaram a sentir os sintomas no mês passado —os dados têm sido atualizados diariamente. Para janeiro, por sua vez, já existem até agora 7.265 notificações.

Os dados refletem o que tem sido visto nos últimos dias na cidade, em meio ao avanço da variante ômicron —uma corrida por testes não só em postos públicos como da rede particular.

Entre os dias 2 e 5 deste mês, a taxa de positividade dos exames chegou a 41%, de acordo com os registros da prefeitura. Houve 5.216 confirmações de contaminação, num total de 12.723 testes realizados.

Em todo o país, o monitoramento do avanço da nova variante tem sido prejudicado pelo apagão no sistema do Ministério da Saúde. O problema ocorre há cerca de um mês. A pasta alega um ataque hacker. O ministro Marcelo Queiroga ainda não deu uma data precisa para o serviço ser regularizado.

Pressionado pela escalada de casos, o prefeito Eduardo Paes (PSD) anunciou o cancelamento do Carnaval de rua em 2022. A prefeitura também anunciou a abertura, em um prazo de dez dias, de mais quatro polos de testagem espalhados pela cidade.

O aumento do número de casos, porém, não se refletiu em internações. Na capital, segundo painel da Secretaria Municipal de Saúde, há 33 leitos ocupados na rede da prefeitura.

O percentual de pessoas vacinadas com duas doses em relação ao total da população está em 80,9% (25% já tomaram a dose de reforço).

Nesta quinta, foi anunciado o calendário de vacinação das crianças entre 5 e 11 anos. A previsão é de que a aplicação da primeira dose se inicie em 17 de janeiro, com as meninas de 11 anos. O dia 9 de fevereiro encerrará esta etapa, com a repescagem para meninas e meninos de 5 anos.

Saúde