PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
5 meses

Vacinação para crianças começa em 17 de janeiro no Rio; veja o calendário

Imagem meramente ilustrativa; crianças começarão a ser vacinadas em 17 de janeiro no Rio - Getty Images
Imagem meramente ilustrativa; crianças começarão a ser vacinadas em 17 de janeiro no Rio Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo, Brasília e no Rio*

06/01/2022 08h48Atualizada em 06/01/2022 15h13

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), divulgou hoje em suas redes sociais o calendário de vacinação contra a covid-19 para crianças. Segundo ele, a imunização começa no dia 17 de janeiro para meninas de 11 anos. No dia seguinte, será a vez dos meninos de 11 anos.

A imunização ocorrerá por ordem de idade decrescente até atingir as crianças com cinco anos. A vacina utilizada será a da Pfizer, única autorizada até o momento pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para esta faixa etária. O aval da agência foi dado há quase três semanas, em 16 de dezembro.

Confira abaixo o calendário completo divulgado pelo prefeito do Rio:

  • 17 de janeiro (segunda-feira): meninas de 11 anos
  • 18 de janeiro (terça-feira): meninos de 11 anos
  • 19 de janeiro (quarta-feira): repescagem para crianças de 11 anos
  • 20 de janeiro (quinta-feira): meninas de 10 anos
  • 21 de janeiro (sexta-feira): meninos de 10 anos
  • 22 de janeiro (sábado): repescagem para crianças de 10 anos
  • 24 de janeiro (segunda-feira): meninas de 9 anos
  • 25 de janeiro (terça-feira): meninos de 9 anos
  • 26 de janeiro (quarta-feira): repescagem para crianças de 9 anos
  • 27 de janeiro (quinta-feira): meninas de 8 anos
  • 28 de janeiro (sexta-feira): meninos de 8 anos
  • 29 de janeiro (sábado): repescagem para crianças de 8 anos
  • 31 de janeiro (segunda-feira): meninas de 7 anos
  • 1 de fevereiro (terça-feira): meninos de 7 anos
  • 2 de fevereiro (quarta-feira): repescagem para crianças de 7 anos
  • 3 de fevereiro (quinta-feira): meninas de 6 anos
  • 4 de fevereiro (sexta-feira): meninos de 6 anos
  • 5 de fevereiro (sábado): repescagem para crianças de 6 anos
  • 7 de fevereiro (segunda-feira): meninas de 5 anos
  • 8 de fevereiro (terça-feira): meninos de 5 anos
  • 9 de fevereiro (quarta-feira): repescagem para crianças de 5 anos

Nos primeiros cinco dias de janeiro, ao menos 82 crianças da faixa etária a ser vacinada foram diagnosticadas com covid-19 no Rio. Em todo o mês de dezembro, este número foi de 135, de acordo com dados da SMS (Secretaria Municipal de Saúde).

Em relação às crianças internadas, a capital fluminense tem hoje três leitos pediátricos de covid-19 ocupados, sendo que um deles está na UTI. As informações constam no censo hospitalar do município. Dados da SMS apontam que a criança internada na UTI tem 10 anos de idade.

Os números de dezembro devem contudo ser relativizados por conta do apagão de dados no Ministério da Saúde, ocorrido após ataque hacker nos sistemas da pasta. Questionada, a SMS não informa se os dados foram afetados.

"O Painel Rio Covid-19 é alimentado com dados extraídos dos sistemas nacionais oficiais de Vigilância da Covid-19, eSUS Notifica (casos de Síndrome Gripal) e Sivep/Gripe (casos de síndrome respiratória aguda grave) a partir dos servidores de dados do DataSUS. Deste modo, as eventuais impossibilidades de extração de dados por instabilidade de comunicação com os servidores DataSUS, como vem sendo observado nas últimas semanas, podem atrasar a atualização dos dados no painel do Município", diz a SMS, em nota.

Ministério desiste de exigir receita médica

O Ministério da Saúde incluiu ontem crianças entre 5 e 11 anos no plano nacional de vacinação contra a covid-19, mas sem a exigência de prescrição médica, como havia antecipado o ministro Marcelo Queiroga em dezembro. O anúncio, feito durante entrevista coletiva, aconteceu em meio à pressão de especialistas, secretários de Saúde e governadores, que vinham cobrando agilidade do governo federal.

De acordo com a pasta, 3,7 milhões de crianças devem ser vacinadas ainda em janeiro, mas Queiroga reforçou que tudo dependerá da capacidade de produção da Pfizer. A chegada do primeiro lote ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), está previsto para o dia 13 de janeiro, e no dia seguinte já poderá ser repassado aos estados e municípios.

O Ministério da Saúde diz ter encomendado todas as doses necessárias para atender o público-alvo de 20 milhões de crianças, e prevê que todas serão entregues no primeiro trimestre deste ano. A campanha será realizada por faixa etária decrescente — isto é, das mais velhas para as mais novas —, com prioridade para aquelas que tenham comorbidades ou deficiências permanentes.

O intervalo entre a primeira e a segunda dose será de oito semanas, maior que o período de três semanas recomendado na bula.

Diferença entre doses infantis e para maiores de 12 anos

Maiores de 12 anos

  • Dose: 30 microgramas
  • Volume: 0,3 ml
  • Doses por frascos: 6
  • Cor do frasco: roxa

Crianças de 5 a 11 anos

  • Dose: 10 microgramas
  • Volume: 0,2 ml
  • Doses por frascos: 10
  • Cor do frasco: laranja

O armazenamento após o descongelamento do imunizante para adultos dura por 1 mês se a vacina for conservada entre 2ºC e 8ºC, enquanto esse tempo chega a dez semanas para a versão infantil, desde que mantida na mesma temperatura.

* Com informações da reportagem de Anaís Motta, Lucas Valença, Lola Ferreira e Wanderley Preite Sobrinho, do UOL, em São Paulo, Brasília e no Rio.

Coronavírus