Assembleia de Especialistas do Irã segue nas mãos dos ultraconservadores

Teerã, 24 Mai 2016 (AFP) - Os ultraconservadores iranianos conseguiram manter o controle da Assembleia de Especialistas, com a eleição nesta terça-feira de um aiatolá de quase 90 anos como presidente deste organismo que escolhe o guia supremo do país.

O aiatolá Ahmad Jannati, de 89 anos, sucede outro religioso de tendência mais radical. Ele recebeu 51 dos 85 votos, infligindo uma clara derrota aos partidos reformistas e moderados que apoiavam outro candidato.

Os ultraconservadores também conseguiram eleger os dois vice-presidentes da Assembleia, formada exclusivamente por dirigentes religiosos xiitas (um braço do Islã).

A Assembleia de Especialistas, renovada nas eleições de 26 de fevereiro e integrada exclusivamente por religiosos, tem como tarefas eleger, supervisionar o trabalho e eventualmente destituir o guia supremo, máxima autoridade da República Islâmica.

O guia atual é o aiatolá Ali Khamenei, de 76 anos.

Os partidos reformistas e moderados, que apoiam o presidente iraniano Hassan Rohani ou seu antecessor Akbar Hashemi Rafsanyani, ambos membros da Assembleia de Especialistas, apostaram nos candidatos derrotados, em uma nova tentativa de bloquear Jannati.

A primeira ocorreu nas eleições de 26 de fevereiro, quando esta coalizão convocou um voto contra Jannati e contra outros dois religiosos ultraconservadores. Estes dois últimos foram eliminados, mas Jannati, embora por uma pequena margem, foi eleito em Teerã.

A eleição desta terça-feira reforça a posição de Jannati, conhecido por suas posturas antiocidentais. Jannati preside igualmente o Conselho dos Guardiões da Constituição, que supervisiona as eleições e valida a conformidade das leis com a Carta Magna iraniana e com os preceitos do Islã.

Uma "Assembleia Revolucionária"A contundente vitória de Jannati demonstra o amplo predomínio dos conservadores na Assembleia de Especialistas.

O aiatolá Khamenei havia afirmado em março que este organismo deveria continuar sendo "uma Assembleia revolucionária, que pensa de maneira revolucionária e atua de maneira revolucionária".

"A responsabilidade da Assembleia de Especialistas consiste em preservar o caráter islâmico e revolucionário do regime", afirmou o guia supremo em uma mensagem enviada nesta terça-feira ao grupo de religiosos.

Na próxima semana, caberá ao Parlamento, renovado nas eleições de fevereiro e abril, eleger seu presidente.

Segundo os meios de comunicação, o atual presidente, Ali Larijani, um conservador moderado, deve permanecer no cargo, derrotando Mohamad Reza Aref, candidato da aliança entre reformistas e moderados.

Os reformistas festejaram os resultados das legislativas de 26 de fevereiro e 29 de abril, garantindo que sua aliança com os moderados havia obtido uma maioria de assentos.

Mas uma análise dos resultados realizada pela AFP mostra que nenhum dos dois grupos conta com uma maioria absoluta.

Isso porque alguns candidatos eleitos em grupos reformistas ou independentes se inclinam por Larijani.

"Larijani dirigirá o Parlamento melhor que Aref", afirmou recentemente Gholamhosein Karbasshi, líder do Partido dos Reconstrutores, uma das principais forças reformistas do país, em declarações ao jornal Shargh.

Estas disputas ocorrem a um ano da eleição presidencial, na qual Rohani pode buscar um novo mandato de quatro anos.

an-sgh/stb/feb/js.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos