Espião russo é condenado a dois anos e meio de prisão nos EUA

Em Nova York (EUA)

  • iStock

O cidadão russo Evgeny Buryakov, 41, foi sentenciado a dois anos e meio de prisão, nesta quarta-feira (25), após ser declarado culpado de conspiração, no que a promotoria de Nova York descreveu como um cenário de espionagem típico da Guerra Fria.

Buryakov também terá de pagar uma multa de US$ 10 mil.

Detido em 2015, ele já cumpriu quase metade da pena e será deportado quando sair da prisão.

Este é o primeiro dos casos de espionagem a vir à tona desde que dez agentes foram detidos na área metropolitana de Nova York, em 2010. Todos foram declarados culpados e fazem parte de uma troca de presos com Moscou.

Para o promotor do distrito de Manhattan, Preet Bharara, esse caso era similar "a um roteiro de filme da Guerra Fria".

O governo americano informou que Buryakov trabalhava para a Inteligência russa enquanto se fazia passar por funcionário do banco russo Vnesheconombank, em Manhattan, como já havia feito na África do Sul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos