Barack Obama defende em Hiroshima um mundo sem armas nucleares

Em Hiroshima (Japão)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu nesta sexta-feira (27) em Hiroshima um mundo sem armas nucleares, ao prestar homenagem às vítimas do primeiro ataque nuclear da história.

"Há 71 anos, a morte caiu do céu", declarou o presidente diante do memorial das vítimas da bomba lançada pelos Estados Unidos nesta cidade japonesa em 6 de agosto de 1945, antes de defender um "mundo sem armas nucleares".

Naquele dia, o mundo "mudou para sempre" e esta bomba "demonstrou que a humanidade tem os meios para destruir a si mesma", disse Obama.

Carlos Barria/Reuters
Obama abraça Shigeaki Mori, um dos sobreviventes das bombas atômicas lançadas pelos EUA em Hiroshima e Nagasaki em 1945, durante visita ao memorial das vítimas em Hiroshima, Japão

O presidente americano prestou uma homenagem cheia de emoção às vítimas do ataque nuclear nesta histórica visita a Hiroshima, na qual apertou a mão e abraçou sobreviventes da bomba atômica.

"Por que estamos aqui, em Hiroshima? Viemos refletir sobre esta terrível força liberada em um passado não muito distante. Viemos para prestar homenagem aos mortos", disse Obama.

"Os progressos tecnológicos sem progresso equivalente das instituições humanas podem ser fatais. A revolução científica que nos levou à fissão do átomo também nos convoca a uma revolução moral", disse o presidente americano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos