Guzmán obtém liminar contra extradição

México, 27 Mai 2016 (AFP) - Advogados de Joaquín "El Chapo" Guzmán obtiveram uma liminar contra sua extradição para os Estados Unidos, onde o narcotraficante mexicano é requerido por tribunais do Texas e da Califórnia, informaram nesta sexta-feira fontes judiciais.

O recurso foi apresentado nesta quinta-feira a um tribunal da Cidade do México pelos advogados Juan Pablo Badillo e José Luis González, que se "apresentaram como defensores" de Guzmán, líder do cartel de Sinaloa.

"Apresentamos um recurso contra a decisão inconstitucional por parte da secretaria das Relações Exteriores, diante da pressa para se extraditar "El Chapo" Guzmán para os Estados Unidos, disse González à imprensa.

"Foi concedida a suspensão solicitada", que protege Guzmán da extradição enquanto não se resolve o caso de fundo e se determina sobre a "suspensão definitiva" da extradição.

Guzmán é requerido por um tribunal do Texas por homicídios, narcotráfico, crime organizado, posse de armas e lavagem de dinheiro. Na Califórnia é acusado de tráfico e distribuição de cocaína.

Por anos, Guzmán foi o narcotraficante mais procurado do mundo. Em 1994, foi capturado na Guatemala e entregue à justiça mexicana, mas em janeiro de 2001 fugiu de uma prisão de segurança máxima.

Em 2014, foi recapturado, mas em julho passado voltou a protagonizar uma fuga espetacular de outra prisão, através de um túnel quilométrico.

Em janeiro passado, voltou para a prisão e o governo mexicano, que inicialmente resistia a extraditá-lo, anunciou sua intenção de entregá-lo à justiça americana.

yo-sem/jg/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos