Alemanha proíbe extração de gás de xisto por 'fracking'

Berlim, 24 Jun 2016 (AFP) - Os deputados alemães aprovaram na sexta-feira uma lei que proíbe a exploração de gás de xisto no país por fratura hidráulica (fracking), pondo fim a anos de debates sobre a utilização desta técnica controversa.

Segundo o texto, a perfuração convencional para a extração de gás natural em camadas rochosas profundas, realizada na Alemanha há três décadas, não será proibida, mas passará a ser regulada por normas mais estritas, e caberá aos estados regionais a decisão sobre cada caso individualmente.

Já o 'fracking', técnica que consiste em injetar uma mistura de água, areia e produtos químicos no subsolo para liberar petróleo e gás de xisto presos em camadas de rocha menos profundas, será banido.

Apenas alguns projetos com fins científicos e não-comerciais poderão ser aprovados, com o objetivo de avançar no conhecimento sobre o procedimento e os seus efeitos.

A população alemã desconfia do 'fracking' e das suas consequências potencialmente nocivas para o meio ambiente. Críticos afirmam que o procedimento contamina a água potável e provoca terremotos.

O 'fracking', que foi proibido na França, é muito utilizado nos Estados Unidos, que conseguiu diminuir consideravelmente o preço da energia graças à exploração de gás de xisto.

O Parlamento alemão prevê reavaliar a a proibição geral do fraturamento hidráulico em 2021.

bur-mtr/maj/abk/eg/mb/db/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos