Combates ao norte de cidade síria de Aleppo deixam cerca de 70 mortos

Beirute, 30 Jun 2016 (AFP) - Cerca de 70 combatentes do regime e de movimentos rebeldes foram mortos nas últimas 24 horas em confrontos no norte da Síria, informou nesta quinta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Durante os combates na região agrícola de Al-Maleh, ao norte de Aleppo, 39 rebeldes e 30 soldados e milicianos pró-regime morreram desde quarta-feira à tarde, afirmou à AFP Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH, uma organização que conta com uma vasta rede de fontes em toda a Síria.

Extremistas da Frente al-Nusra, a facção síria da Al-Qaeda, também foram mortos, segundo Abdel Rahman, que não foi capaz de especificar o seu número.

As forças do regime tentam há meses cercar a cidade de Aleppo, cortando as rotas de abastecimento dos bairros rebeldes com a Turquia nas proximidades e que apoia os insurgentes.

Há quase uma semana, as forças de Damasco, apoiadas pela sua força aérea e a da Rússia, tentam controlar a Al-Maleh e cortar a estrada para Castello, a principal rota de abastecimento para os bairros rebeldes de Aleppo para a Turquia.

Mas fracassaram mais uma vez. Os combatentes pró-regime haviam avançado no norte da Al-Maleh, antes de recuarem na quarta-feira frente a uma ampla ofensiva dos rebeldes liderados pela Al-Nusra e seus aliados islâmicos, incluindo Ahrar al-Sham e Faylaq al-Sham.

O site pró-regime Al Masdar News (AMN) reconheceu que "o exército sírio havia se retirado de fazendas de Maleh, frente a uma ofensiva rebelde lideradas pela Frente Al-Nusra".

Em Aleppo, duas crianças morreram atingidas por mísseis disparados pelo regime em um distrito rebelde, segundo o OSDH.

A antiga capital econômica do país está dividida desde julho de 2012 entre os bairros controlados pelos rebeldes e áreas controladas pelo regime, enquanto a maior parte da província de mesmo nome está nas mãos da Frente Al-Nusra e de seus aliados islâmicos.

Em outras partes da Síria, a leste de Damasco, cinco civis, incluindo três crianças, foram mortas nos ataques do regime na cidade de Otaya, na Ghouta Oriental, indicou o OSDH.

A guerra na Síria eclodiu em 2011 e agora envolve uma multiplicidade de atores sírios e internacionais. Ela já fez mais de 280.000 mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos