Vítimas, suspeito, motivos: o massacre de Dallas

Dallas, Estados Unidos, 9 Jul 2016 (AFP) - O ataque em Dallas, no qual cinco policiais foram mortos e outros sete ficaram feridos, parece ter sido obra de um franco-atirador solitário, sem vínculos terroristas, mas é a maior tragédia para as forças policiais americanas desde os atentados de 11 de setembro de 2001.

A seguir um resumo do que se sabe até o momento:

- O QUE ACONTECEU:

Os policiais viraram alvos em um protesto no centro de Dallas às 21h00 de quinta-feira (23h00 de Brasília). Centenas de manifestantes protestavam pacificamente contra a morte de dois negros em ações da polícia na terça-feira e quarta-feira, respectivamente, na Louisiana e em Minnesota.

Vídeos feitos por celulares captaram vários tiros de fuzil e mostraram a multidão em pânico, assim como policiais buscando proteção atrás de automóveis e auxiliando colegas atingidos.

O ataque aconteceu a poucas quadras da Dealey Plaza, o local onde foi assassinado o presidente John F. Kennedy em 1963.

- BALANÇO:

Cinco policiais mortos, sete feridos - a maioria já recebeu alta do hospital - e dois civis feridos.

- O SUSPEITO:

Micah Johnson, 25 anos, morto pela polícia. Afro-americano, era reservista do exército e cumpriu missão no Afeganistão de novembro de 2013 a julho de 2014. Morava no subúrbio de Dallas.

A polícia encontrou em sua casa material para a fabricação de bombas, armas, munições e coletes a prova de balas.

O atirador foi morto pela polícia na madrugada de sexta-feira, depois de várias horas de negociações infrutíferas, quando estava entrincheirado em uma garagem situada ao longo do percurso da manifestação.

Com o fim das negociações e uma troca de tiros, a polícia decidiu explodir uma bomba com um robô por controle remoto.

- AS CAUSAS DO ATAQUE:

Durante as negociações Micah Johnson afirmou que estava "revoltado" com a morte de negros em ações da polícia, que desejava "matar brancos, em particular policiais brancos", segundo a polícia. O suspeito também declarou que não estava ligado a nenhum grupo e afirmou que fez tudo sozinho", de acordo com o chefe de polícia de Dallas.

- OS POLICIAIS MORTOS:

Brent Thompson, de 43 anos, ex-marine antes de entrar para a polícia de Dallas, era pai de seis filhos e havia casado novamente há duas semanas.

Patrick Zamarripa, 32 anos e pai de uma menina de dois anos, serviu à Marinha e cumpriu três períodos no Iraque, antes de entrar para a polícia de Dallas, na qual integrava as patrulhas de bicicleta.

Michael Krol, de 40 anos, natural de Michigan, integrava a polícia de Dallas desde 2007.

Michael Smith, de 55 anos e pai de dois meninos, havia sido Ranger do exército americano e estava na polícia da cidade desde 1989.

Lorne Ahrens, de 48 anos e também com dois filhos, era natural da Califórnia e estava na polícia há 14 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos