Assessora de Hillary se separa de marido após revelações sobre mensagens sexuais

Nova York, 29 Ago 2016 (AFP) - Huma Abedin, assessora próxima da candidata democrata Hillary Clinton, anunciou nesta segunda-feira (29) - em plena campanha - que vai se separar de seu marido, Anthony Weiner, após revelar que voltou a enviar fotos e mensagens eróticas para outra mulher.

"Depois de uma longa e dolorosa reflexão e muito esforço para salvar meu casamento, tomei a decisão de me separar do meu marido", disse Abedin, em um comunicado.

Horas antes, o jornal "The New York Post" havia publicado fotos e mensagens de sexo explícito que o ex-congressista democrata trocou com uma mulher. Em uma delas, aparece sem camisa e com a cueca volumosa junto de seu filho de quatro anos que estava dormindo.

"Anthony e eu continuamos sendo a favor de fazer o que é melhor para nosso filho, que é a luz das nossas vidas. Nesses momentos difíceis, peço respeito à nossa privacidade", afirmou Abedin, de 40.

Weiner, de 51, viu-se forçado a renunciar ao cargo na Câmara dos Representantes em 2011, quando estourou um escândalo após admitir que trocou fotos e mensagens com conteúdo sexual explícito - conhecido como sexting nos EUA - com pelo menos seis mulheres.

Dois anos depois, Weiner foi candidato à prefeitura de Nova York, mas a polêmica ressurgiu. Ele acabou admitindo, acompanhado de sua mulher, que continuou enviando sextings para desconhecidas sob o apelido de "Carlos Danger".

O documentário "Weiner", que estreou em maio deste ano, faz uma crônica dessa campanha e da dura carga que isso representou para Huma Abedin.

As novas revelações ocorrem em meio à campanha presidencial de Hillary. Seu rival republicano, o magnata Donald Trump, não esperou para aproveitar a situação.

Trata-se de "uma decisão muito sábia" de Abedin, disse Trump, logo acrescentando: "temo por este país, já que Hillary Clinton foi imprudente e negligente ao deixar Weiner ter tal proximidade com informações altamente confidenciais".

"Quem sabe o que ele descobriu e com quem falou? É outro exemplo do julgamento equivocado de Hillary Clinton", afirmou Trump em uma declaração.

Abedin trabalhou na primeira campanha presidencial de Hillary, em 2008, e continuou com a ex-primeira-dama quando assumiu como secretária de Estado no governo Barack Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos