Acusado de incitação ao ódio, deputado holandês Wilders não irá ao seu julgamento

Haia, 28 Out 2016 (AFP) - Acusado de incitação ao ódio por ter prometido "menos marroquinos" em seu país, o deputado holandês anti-islâmico Geert Wilders declarou nesta sexta-feira que não comparecerá ante os juízes.

"Meu direito e meu dever como político é falar dos problemas de nosso país", afirmou em um comunicado. De acordo com ele, o julgamento, que começa na segunda-feira, é "político" e o classificou de "paródia".

Em março de 2014, em um coquetel depois das eleições municipais em Haia, o deputado havia perguntado aos seus militantes se queriam "mais ou menos marroquinos em sua cidade e na Holanda".

Diante de uma multidão que gritava "Menos! Menos! Menos!", o deputado respondeu com um sorriso: "vamos nos encarregar disso".

Este é o segundo processo contra Geert Wilders, que já havia sido absolvido de acusações similares em 2011.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos