Brasileiros votam em segundo turno de eleições municipais

Rio de Janeiro, 30 Out 2016 (AFP) - Cerca de 33 milhões de brasileiros são convocados às urnas neste domingo para eleger em segundo turno os prefeitos de 57 cidades, entre elas Rio de Janeiro, que poderia ver o bispo evangélico licenciado Marcelo Crivella ser eleito.

As urnas foram abertas às 8h00 nos municípios onde nenhum candidato obteve a maioria absoluta dos votos no primeiro turno. A votação ocorre até às 17h00.

Depois que São Paulo elegeu no primeiro turno João Dória, do PSDB, o Rio é a cidade que concentra toda a atenção.

Governada nos últimos oito anos por Eduardo Paes, do mesmo partido do atual presidente Michel Temer (PMBD), o Rio deixa para trás a época dos megaeventos esportivos.

Após a Copa do Mundo de 2014 e os recentes Jogos Olímpicos, a cidade inicia uma nova etapa, mergulhada em uma grave crise econômica e também de segurança.

Igreja vs socialismoMarcelo Crivella, senador e bispo evangélico de 59 anos, é o favorito para governar a cidade.

Sobrinho do polêmico fundador da Igreja Universal do Reino de Deus (neopentecostal)e ex-ministro da Pesca da presidente destituída Dilma Rousseff, Crivella venceu o primeiro turno com tranquilidade.

E no dia 2 de outubro, para a surpresa de muitos e estreita margem de votos, passou para o segundo turno o dissidente do PT e professor universitário Marcelo Freixo, que ganhou notoriedade como deputado ao impulsionar a investigação das milícias no Rio, um trabalho retratado no filme "Tropa de Elite".

Apesar das várias polêmicas enfrentadas por Crivella durante a campanha - como a publicação de fotos onde exorcizava católicos quando era missionário na África, na década de 90, ou declarações da época sobre o "mal terrível" da homossexualidade - todas as pesquisas o apontam como claro vencedor.

Desde então, o senador prometeu governar a cidade sem distinção de religião, dedicado-se a "cuidar" de todas as pessoas.

Seu rival, apoiado por artistas como Caetano Veloso, Chico Buarque e o ator Wagner Moura, aposta em uma cidade inclusiva, social e progressista.

Em uma campanha de acusações cruzadas, Crivella (PRB) tentou aguçar a militância de extrema esquerda de seu rival (PSOL), garantindo que ele legalizaria as drogas ou defenderia criminosos, enquanto Freixo afirma que o pastor é a encarnação da velha política corrupta.

Mas com o crescimento dos evangélicos no Brasil e a crescente presença da igreja nas áreas mais pobres do Rio, Crivella parece ter a vitória assegurada.

Embora as pesquisas tenham apontado uma ampla vantagem para Crivella, nas últimas horas a diferença caiu 10 pontos entre os dois: o senador monopoliza uma intenção de voto de 58% em comparação com 42% de Freixo, de acordo com a última pesquisa Datafolha.

Escolas ocupadas no ParanáAlém do Rio, outras 17 capitais de estados elegem seu prefeito, como Porto Alegre, Belo Horizonte, Curitiba, São Luís do Maranhão o Fortaleza.

Para além dos programas eleitorais, a eleição de domingo precisará lidar com a ocupação de mais de 1.000 escolas em todo o país por alunos do ensino médio que protestam contra as reformas de Temer.

Estas ocupações fizeram com que cerca de 200 colégios eleitorais precisassem ser transferidos a outros lugares no Paraná, onde os protestos começaram há um mês.

Com uma forte abstenção e votos em branco ou nulos no primeiro turno, estas eleições marcaram o colapso do Partido dos Trabalhadores (PT), que governou o Brasil por 13 anos e perdeu quase dois terços dos seus prefeitos, atingidos por denúncias de corrupção.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos