Exército turco acusa EI de matar 30 civis na cidade síria de Al Bab

Istambul, 26 dez 2016 (AFP) - O exército turco acusou nesta segunda-feira o grupo Estado Islâmico (EI) de ter matado 30 civis que tentavam fugir de Al Bab, um reduto extremista do norte da Síria, que Ancara tenta conquistar há semanas.

"Ao menos 30 civis que tentavam fugir de Al Bab morreram ontem (domingo) em um ataque da organização terrorista EI", declarou o Estado-Maior turco, citado pela agência pró-governamental Anadolu. Este balanço de vítimas não pôde ser comprovado de forma independente.

Com a ajuda do exército turco, grupos rebeldes sírios lançaram uma ofensiva para tomar esta localidade de 100.000 habitantes do EI, que opõe uma resistência feroz.

Os extremistas mataram 16 soldados turcos na cidade na quarta-feira, dia mais mortífero para o exército de Ancara desde o início de sua operação contra o EI e as milícias curdas do norte da Síria em agosto.

Os militares turcos dizem tomar todas as precauções necessárias para evitar as baixas civis, mas, segundo a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), 88 residentes de Al Bab morreram em bombardeios turcos na última semana.

No domingo, a Turquia mobilizou peças de artilharia e blindados em sua fronteira com a Síria.

O presidente Recep Tayyip Erdogan afirmou no sábado que a batalha de Al Bab estava "quase terminada" e disse que as forças turcas se dirigiriam posteriormente à cidade de Minbej, a leste, onde se encontram milícias curdas apoiadas pelos Estados Unidos em sua luta contra o EI.

O apoio de Washington às milícias curdas na Síria para combater o EI provoca a revolta de Ancara, que considera estes grupos como organizações "terroristas", próximas à rebelião curda na Turquia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos