Jornalista iraquiana sequestrada em Bagdá

Bagdá, 27 dez 2016 (AFP) - Uma jornalista iraquiana foi sequestrada na segunda-feira à noite em sua casa de Bagdá por homens armados, anunciaram nesta terça-feira o governo e uma organização de defesa da liberdade de imprensa.

A jornalista, identificada como Afrah Shawqi pelas autoridades, já foi colaboradora do jornal saudita Asharq Al-Awsat e escrevia para diversos sites. Na segunda-feira ela publicou no portal iraquiano Aklaam um artigo extremamente crítico a respeito dos grupos armados que atuam "com total impunidade" no país.

"Shawqi foi sequestrada na segunda-feira às 22H00 (17H00 de Brasília). Oito homens armados invadiram sua casa em Saidiya" (bairro ao sudoeste de Bagdá), afirmou à AFP Ziad al-Ajili do Observatório Iraquiano da Liberdade de Imprensa.

Ele disse que os criminosos estavam com trajes civis e afirmaram que eram integrantes das forças de segurança para obrigar a jornalista a abrir a porta. Uma fonte do ministério do Interior confirmou a informação.

O primeiro-ministro Haider al-Abadi condenou o sequestro e determinou uma investigação para encontrar a repórter e esclarecer os fatos.

Afrah Shawqi, muito envolvida na defesa dos direitos das mulheres, também trabalhava no ministério da Cultura.

Em 2016, sete jornalistas foram assassinados no Iraque, de acordo com a ONG Repórteres Sem Fronteiras. Ao lado da Síria, Afeganistão e México, o país é um dos mais perigosos para o exercício da profissão.

ak-sj-gde/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos