Trump nega conexões 'sem sentido' com a Rússia e culpa campanha de Hillary

Em Washington

  • Don Emmert e Natalia Kolesnikova/ AFP

O presidente Donald Trump negou nesta quarta-feira (15) qualquer conexão com a Rússia, depois da renúncia de seu conselheiro para a segurança nacional, Michael Flynn.

"Esse absurdo sem sentido de uma conexão russa é apenas uma tentativa de encobrir os muitos erros cometidos na campanha perdedora de Hillary Clinton", afirmou no Twitter.

 


O jornal "The New York Times" informou na terça-feira que a inteligência americana interceptou ligações telefônicas que revelavam que integrantes da campanha de Trump mantiveram reiterados contatos com altos funcionários da inteligência russa antes da eleição de novembro.

As agências de inteligência dos Estados Unidos concluíram que a Rússia interviu no processo eleitoral, com o objetivo de ajudar na vitória de Trump.

Em uma série de tuítes, Trump criticou os meios de comunicação, ao mesmo tempo em que elogiou a cadeia de notícias conservadora Fox.

"Os falsos meios de comunicação estão ficando loucos com suas teorias conspiratórias e ódio cego. @MSNBC & @CNN não dá para ver. @foxandfriends é maravilhosa!", tuitou.

Trump também acusou os serviços de inteligência de vazar informações, apontando o dedo contra a Agência de Segurança Nacional (NSA) e o Bureau Federal de Investigações (FBI).

"Estão proporcionando informações ilegais aos doentes @nytimes & @washington post pela comunidade de inteligência (NSA e FBI)? Igual a Rússia", tuitou.

E lançou uma dura crítica a seu antecessor democrata Barack Obama, ao indicar que a "Crimeia foi TOMADA pela Rússia durante a administração. Obama foi muito brando com a Rússia?".

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos