Dois mil vão funeral de líder jihadista conhecido como 'xeque cego'

El-Gamaleya, Egypte, 22 Fev 2017 (AFP) - Duas mil pessoas assistiram nesta quarta-feira aos funerais do 'xeque cego', Omar Abdel Rahman, líder jihadista considerado o mentor dos atentados de 1993 contra o World Trade Center e que morreu em uma prisão americana.

Os funerais, organizados em seu povoado natal de El Gamaleya, ao norte do Cairo, reuniram duas mil pessoas, segundo estimativa de jornalistas da AFP no local.

O corpo do xeque, falecido no sábado de causas naturais aos 78 anos em uma prisão da Carolina do Norte, havia chegado ao Cairo nesta quarta-feira.

Cego e diabético, o xeque foi condenado em 1995 à prisão perpétua por sua participação nos complôs de ataques em Nova York e em planos para assassinar o presidente egípcio Hosni Mubarak.

"Nunca pudemos te ver, mas somos tuas alunas", dizia um cartaz exibido por um grupo de mulheres que vestiam o niqab, o véu integral.

Em um comunicado comum, publicado nas redes sociais, a rede Al Qaeda da península Arábica (Aqpa) e a Al Qaeda do Magreb (Aqmi) prometeram executar "a vingança mais violenta contra aqueles que oprimiram e encarceraram" o xeque.

bur-tgg/feb/mb/jz/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos