Britânico é condenado por incentivar que judeus e muçulmanos sejam mortos

Londres, 23 Fev 2017 (AFP) - Um supremacista britânico branco que idolatrava Adolf Hitler foi condenado nesta quinta-feira (23) a cinco anos de prisão pelo tribunal de seu país por incentivar nas redes sociais que judeus e muçulmanos sejam mortos.

Sean Creighton, de 45 anos, publicou na internet uma foto de Hitler com a mensagem "matem os muçulmanos", e outra com uma suástica alertando os judeus para que se preparem "para morrer".

A polícia antiterrorista deteve esse cidadão londrino após ele publicar uma foto armado com um fuzil, diante de uma bandeira nazista.

"Estamos decididos a deter e direcionar à justiça os radicais de extrema direita (...) da mesma forma como fazemos com quem promove o Estado Islâmico", declarou Dean Haydon, comandante da unidade antiterrorista do Scotland Yard.

A polícia, a quem Creighton disse que Hitler era seu "deus", encontrou no computador pessoal do britânico instruções para fabricação de bombas artesanais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos