Venezuela atribui incidente na fronteira a mudanças geográficas

Caracas, 24 Mar 2017 (AFP) - A Venezuela afirmou nesta quinta-feira que a possível incursão de seus militares no território colombiano ocorreu, possivelmente, por mudanças no leito do rio Arauca, que marca a fronteira entre os dois países.

Sem admitir diretamente a entrada de seus soldados no território colombiano, o governo em Caracas informou que o "incidente" será tratado nas próximas horas por "equipes diplomáticas técnicas" dos dois países.

Segundo um comunicado lido pela chanceler Delcy Rodríguez, esta zona é "suscetível de alterações devido a mudanças climáticas" que no passado provocaram "diferentes interpretações". "O leito do rio se modifica constantemente devido à cheia".

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou nesta quinta-feira que os militares venezuelanos que haviam entrado e se estabelecido em território colombiano há três dias deixaram a zona de fronteira.

"Acaba de sair o último soldado venezuelano do território colombiano", escreveu no Twitter o chefe de Estado, depois de informar que havia conversado por telefone sobre a questão com o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Na quarta-feira, as Forças Armadas da Colômbia constataram a presença de um acampamento militar venezuelano no município de Arauquita, departamento de Arauca, na zona de fronteira.

Arauquita é um município considerado estratégico por ter uma estrada que liga o Mar do Caribe ao Oceano Pacífico, de Caracas ao porto colombiano de Buenaventura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos