Papa chega a Milão para visitar população carente e presos

  • Giuseppe Aresu/AP

    Papa Francisco foi recepcionado ao som dos sinos das quase mil igrejas de Milão

    Papa Francisco foi recepcionado ao som dos sinos das quase mil igrejas de Milão

Milão, 25 Mar 2017 (AFP) - O papa Francisco desembarcou neste sábado (25) em Milão para uma visita de oito horas à capital econômica da Itália, durante a qual se reunirá com moradores de um bairro carente e almoçará com detentos.

O papa chegou à cidade às 8h (4h de Brasília) e foi recebido no aeroporto Linate pelo cardeal Angelo Scola, arcebispo da cidade, pelo presidente da região da Lombardía, Roberto Maroni, e pelo prefeito Giuseppe Sala.

Francisco foi recepcionado ao som dos sinos das quase mil igrejas de Milão, uma homenagem à primeira visita à cidade do pontífice sul-americano.

Como é frequente em suas viagens pastorais, Francisco dedicará boa parte do dia a visitar áreas carentes e a conversar com pessoas mais humildes.

O pontífice vai conhecer pessoalmente a outra face da cidade, símbolo da moda e do luxo.

Francisco seguiu para o bairro popular Case Bianche (Casas Brancas), na periferia, onde foi recebido por quase 8.000 habitantes.

"É algo simbólico. O papa visitará o coração de Milão, mas passará primeiro pela periferia", disse à AFP o padre Augusto Bonora.

No bairro popular, onde vivem famílias ciganas, muçulmanas e de imigrantes de várias nacionalidades, o papa foi aplaudido.

Francisco se reunirá com três famílias: um casal de idosos, uma família que cuida de uma pessoa com uma doença rave e uma terceira formada por muçulmanos com vários filhos.

Depois de conversar com as famílias, o papa vai rezar diante de um pequeno santuário dedicado à Virgem de Lourdes, ao lado de 8.000 moradores.

Em seguida, Francisco visitará o Duomo, a esplêndida catedral gótica no centro histórico da cidade, onde rezará o Angelus.

Também deve visitar a prisão de San Vittore, onde almoçará com mais de 100 detentos. O menu (risoto, carne empanada e pannacotta) será preparado pelos presos.

De acordo com o site católico Il Sismografo, o papa pretende descansar por 30 minutos no quarto do capelão da prisão. Um gesto inédito e que reflete seu estilo sóbrio, simples e informal.

De acordo com o programa da visita, ele seguirá de automóvel para um dos maiores parques da cidade, o Parque Monza, onde celebrará uma missa diante de quase 700.000 fiéis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos