Chile nega visto diplomático a ministro boliviano da Defesa

Santiago, 28 Mar 2017 (AFP) - O Chile negou o visto diplomático de entrada no país ao ministro da Defesa da Bolívia, Reimy Ferreira, que havia anunciado uma viagem para visitar dois soldados bolivianos e sete funcionários aduaneiros detidos por acusações de roubo.

"A única coisa que posso fazer é confirmar, porque já fizemos isso formalmente, negamos o visto ao ministro da Defesa", disse nesta terça-feira o chanceler chileno, Heraldo Muñoz, a jornalistas em Genebra, onde realiza uma visita oficial junto à presidente Michelle Bachelet.

"Ele foi uma das pessoas mais prejudiciais para as relações bilaterais entre Chile e Bolívia", acrescentou Muñoz.

Ferreira propiciou um boicote contra os produtos chilenos e "se referiu em termos ofensivos à Presidente da República e ao Chile", portanto "não pisa em solo chileno", afirmou o chanceler chileno.

O ministro da Defesa boliviano havia anunciado sua intenção de visitar dois soldados e sete funcionários de seu país que cumpram prisão preventiva no Chile, acusados de roubo de um caminhão na fronteira, em um incidente que elevou a tensão entre os dois países vizinhos que carecem de relações diplomáticas desde 1978.

Em 2016, após uma visita sem prévia autorização oficial realizada pelo ex-chanceler boliviano David Choquehuanca, o Chile resolveu revogar um acordo diplomático entre os dois países que isentava os diplomatas de vistos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos