Atentado do Estado Islâmico deixa cinco mortos na Somália

Mogadíscio, 24 Mai 2017 (AFP) - O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta quarta-feira seu primeiro atentado suicida na Somália, que deixou cinco mortos em um posto de controle da cidade de Bosaso, nordeste do país.

A agência de propaganda do grupo, Amaq, reivindicou uma "operação de busca de martírio com um colete explosivo" na terça-feira, em um comunicado divulgado pelo grupo de inteligência SITE.

O homem-bomba detonou os explosivos em um posto de controle na terça-feira em Bosaso, na região semiautônoma de Puntland.

"As forças de segurança pararam o suspeito quando ele se aproximou, mas ele detonou os explosivos e provocou cinco mortes. Um agente de segurança e quatro civis morreram na explosão", afirmou à AFP o policial local Mohamed Dahir Adan.

De acordo com testemunhas, a explosão aconteceu perto de um hotel que recebe reuniões frequentes dos funcionários do governo local.

"Acredito que o criminoso tinha como o hotel como alvo, mas foi detido no posto de controle perto do hotel e decidiu detonar os explosivos", declarou à AFP Awke Mohamed, uma das testemunhas.

Puntland estabeleceu o próprio governo em 1998, mas, ao contrário da vizinha Somalilandia, não declarou independência completa.

A região é cenário de ataques dos rebeldes Al-Shabab, vinculados à Al-Qaeda, e também abriga um grupo separatista de combatentes que declarou lealdade ao Estado Islâmico (EI) no ano passado, mas que não recebeu muito apoio até agora.

O grupo é liderado pelo ex-clérigo do Al-Shabab, Abdiqadir Mumin, que foi incluído em uma lista americana de terroristas no ano passado por seu papel à frente do EI no leste da África.

str-fb/bc/acc/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos