Corte Suprema respalda lei marcial no sul das Filipinas

Manila, 4 Jul 2017 (AFP) - A Corte Suprema das Filipinas respaldou nesta terça-feira a proclamação da lei marcial pelo presidente Rodrigo Duterte na região sul do país, que o chefe de Estado considera necessária para combater os extremistas ligados ao grupo Estado Islâmico (EI).

Duterte anunciou a lei marcial na região de Mindanao, abalada pela insurgência islamita, em 23 de maio, horas depois da ocupação de parte da cidade de Marawi por centenas de homens armados e com bandeiras do EI. Os confrontos com o exército prosseguem até agora na localidade.

Parlamentares da oposição haviam solicitado à Corte Suprema a suspensão da lei marcial "por falta de fundamento".

Mas os juízes rejeitaram o pedido, informou o porta-voz do tribunal, Theodore Te, que não divulgou os argumentos usados para basear a decisão.

O governo filipino organizou uma grande campanha de bombardeios aéreos contra os insurgentes e uma ofensiva terrestre ao redor de Marawi, mas não conseguiu expulsar os extremistas.

mm-cgm-kma/aph/acc/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos