Japão e China dizem não ter detectado radiação após teste nuclear norte-coreano

Em Tóquio

  • AP Photo/Eugene Hoshiko

    3.set.2017 - Homem observa televisão com imagem de Kim Jong-un em Tóquio

    3.set.2017 - Homem observa televisão com imagem de Kim Jong-un em Tóquio

Japão e China não detectaram em seu meio ambiente substâncias radioativas procedentes do teste nuclear norte-coreano, indicaram nesta segunda-feira de modo separado os dois governos.

"Não detectamos nada em particular nos monitoramentos realizados no país", afirmou Yoshihide Suga, porta-voz do governo japonês.

A China chegou à mesma conclusão: "Os resultados de nossas observações mostraram que o teste nuclear da Coreia do Norte não teve impacto no meio ambiente de nossa nação, nem sobre a população", afirmou o ministério chinês do Meio Ambiente.

O ministro japonês da Defesa, Itsunori Onodera, afirmou no domingo que aviões de detecção da Aeronáutica haviam iniciado uma operação para monitorar a situação, assim como várias agências.

Os temores de disseminação de substâncias radioativas aumentaram após um segundo tremor registrado após o primeiro, correspondente à explosão, o que foi interpretado como a consequência de um "afundamento" de terra.

A explosão subterrânea foi o sexto teste nuclear do regime norte-coreano, em violação às resoluções da ONU que proíbem Pyongyang de executar testes nucleares e de mísseis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos