Enviado da ONU pede fim de assédio do Irã a funcionários da BBC

Nações Unidas, Estados Unidos, 25 Out 2017 (AFP) - Um enviado especial da ONU no Irã pediu nesta quarta-feira (25) que Teerã pare de assediar funcionários da rede britânica BBC, após o início de uma investigação penal contra 152 deles, acusados de "conspiração contra a segurança nacional".

David Kaye, enviado para a promoção e proteção da liberdade de opinião e expressão da ONU, disse ter evocado o tema perante o governo iraniano e que aguarda uma resposta.

"Solicitamos ao governo do Irã que ponha fim ao assédio aos funcionários e familiares do serviço persa da BBC assim como a outros jornalistas", disse Kaye em coletiva de imprensa na sede das Nações Unidas.

A BBC emitiu um pedido urgente a Kaye e Asma Jahangir, o enviado especial da ONU para direitos humanos no Irã, sobre a investigação e em relação a uma ordem judicial para congelar os bens dos funcionários da BBC no país.

"O governo iraniano está realizando o que parece ser uma investigação politicamente motivada de 152 funcionários da BBC Persian, ex-funcionários e colaboradores, acusando-os de conspirar contra a segurança nacional", disse Tony Hall, diretor-geral da BBC.

A BBC Persian chega a 18 milhões de pessoas com seu serviço, emitido por rádio, televisão e internet, de Londres.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos