Ministro português de Finanças e outros três querem presidir Eurogrupo

Bruxelas, 30 Nov 2017 (AFP) - Quatro ministros das Finanças da zona do euro, entre eles o português Mário Centeno, querem presidir o Eurogrupo, organismo que coordena as políticas econômica da região de moeda única, em meio a debates sobre sua reforma - confirmaram várias fontes nesta quinta-feira (30).

A candidatura de Centeno nesta manhã foi anunciada pelo governo socialista português. Ele aparece como favorito para suceder ao holandês Jeroen Dijsselbloem.

Os demais candidatos são seus equivalentes: a letã de centro-direita Dana Reizniece-Ozola, o social-democrata eslovaco Peter Kazimir e o liberal luxemburguês Pierre Gramegna.

Kazimir anunciou no começo da tarde pelo Twitter que almejava o cargo, pouco antes de Luxemburgo confirmar a candidatura de seu ministro. Segundo uma fonte europeia, a letã tinha sido a primeira a oficializar seu pedido.

Antes de expirar às 11h GMT (9h de Brasília) o prazo para apresentar as candidaturas, fontes do entorno do ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, garantiram que o português "cumpre os três critérios": "competência, experiência e uma visão para uma zona do euro mais integrada".

Com mandato de dois anos e meio, o chefe do Eurogrupo preside as reuniões mensais do organismo que reúne os ministros de Finanças dos 19 países do euro. Seu objetivo principal é a coordenação das políticas econômicas nacionais.

A eleição acontecerá em 4 de dezembro. O primeiro a conseguir o apoio de dez dos 19 ministros será seu novo presidente. A lista oficial de candidatos ainda será publicada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos